Setores da indústria buscam formas de ajudar no combate ao coronavírus

Empresas de diversos segmentos no país vêm adotando, nos últimos dias, iniciativas com vistas a diminuir os efeitos da pandemia do novo coronavírus, por meio de ações sociais. Alimentação para profissionais de saúde e produção de álcool em gel para hospitais são algumas das ações de solidariedade que estão sendo desenvolvidas.


A rede de restaurantes e de fast food Giraffas deu início no último domingo, em uma das suas unidades em Brasília, ao projeto que visa distribuir 500 refeições diárias para os funcionários da saúde de hospitais que atendem casos de coronavírus. A iniciativa visa retribuir “o esforço e a dedicação” que médicos, enfermeiros, entre outros, vêm tendo desde o começo da pandemia.
Cada profissional poderá escolher entre três opções de proteínas. A loja responsável pelas doações fica na SHS 916, dentro do Santa Luzia. Dirigentes da empresa estudam expandir o projeto às demais lojas da rede.

O professor de gastronomia, chef de cozinha e dono do restaurante Rubrio, Paulo Tarso, na 402 Sul, doou, no último domingo, nos arredores de Brasília, juntamente com a instituição de caridade BSB invisível, aproximadamente 200 marmitas e 10 kg de álcool em gel a moradores de rua com mais de 60 anos, grupo duplamente vulnerável à infecção.

Em São Paulo, O McDonald’s distribuiu mais de 80 “combos”, com lanches, acompanhamentos e bebidas, para o pessoal da saúde em dois hospitais do estado. Os funcionários que preparam os pacotes têm deixado bilhetinhos de agradecimento aos médicos e enfermeiros.

Reforço a UTIs

Um levantamento do Instituto de Estudos para Políticas de Saúde (Ieps) mostrou que o tratamento do coronavírus em UTIs da rede pública pode custar cerca de R$ 1 bilhão. Para evitar que se chegue ao colapso e esse custo se multiplique, a empresa Burger King Brasil, que detém o licenciamento das marcas Burger King e Popeyes no país, anunciou que doará até R$ 1 milhão ao Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da receita líquida de qualquer sanduíche comercializado.

Por sua vez, a apresentadora Xuxa Meneghel decidiu doar de R$ 1 milhão ao SUS, por meio de uma de suas empresas, a rede de clínicas Espaçolaser, que realiza depilação e outros procedimentos estéticos.
O anúncio foi na semana passada.

Já a cervejaria Ambev, que congrega 30 marcas de bebidas, assegurou que doará 500 mil unidades de álcool em gel para os hospitais públicos que possuem os maiores casos de pacientes com coronavírus. São Paulo, Rio de Janeiro e o Distrito Federal serão beneficiados pela iniciativa. A produção do desinfetante ocorrerá na fábrica de Piraí (RJ) e o álcool será retirado da produção de cerveja.

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), por meio de suas associadas, vai doar um milhão de litros de álcool para a produção de álcool em gel e álcool a 70%, para que sejam utilizados na contenção do coronavírus, segundo anúncio feito ontem. O objetivo da ação, segundo a entidade, é contribuir com o abastecimento das unidades públicas de saúde, e de forma gratuita. “Vivemos um momento que demanda união e criamos uma verdadeira operação de guerra para superar os desafios impostos pela Covid-19, e contribuir com diversos estados do país”, disse o presidente da Unica, Evandro Gussi.

São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Paraná e Santa Catarina devem receber as doações.

Segurança alimentar e kits de teste

A Arcos Dourados, franquia independente do McDonald’s, oferecerá cursos gratuitos de segurança alimentar, higiene e desenvolvimento sustentável para micro e pequenas empresas do setor de alimentação. Os cursos começaram ontem e podem ser acessados pelo site trilhas.info. Podem participar donos de pequenos negócios e seus empregados.

A mineradora Vale anunciou a compra de 5 milhões de kits de testes rápidos para ajudar o governo federal no combate à disseminação da Covid-19. Os testes, que permitem obter o resultado em apenas 15 minutos, foram comprados na China. A estimativa é de que a primeira remessa, de 1 milhão de kits, seja entregue pelo fornecedor à Vale na China na próxima sexta-feira, chegando no Brasil no início da semana seguinte. Os 4 milhões restantes têm sua entrega prevista até meados de abril. 

.