Publicidade

Correio Braziliense

Inadimplência das empresas aumenta 9,9% em janeiro, segundo Serasa Experian

Indicador ainda não reflete paralisia da economia por conta da pandemia de coronavírus, mas bate recorde e atinge 6,2 milhões de empreendimentos, sendo 94,2 % micro e pequena empresa


postado em 25/03/2020 15:33

(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
Pelo 11º mês consecutivo, a inadimplência das empresas bateu recorde no Brasil e chegou a 6,2 milhões em janeiro de 2020. O dado é 9,9% maior do que o mesmo mês do ano anterior, quando eram 5,6 milhões de empreendimentos com contas em atraso. O indicador ainda não reflete a paralisia da economia por conta da pandemia de coronavírus, o que significa que tende a aumentar. 

As pequenas e médias empresas são a enorme maioria (94,2%) entre aquelas com contas atrasadas e negativadas. Com relação a dezembro de 2019, o aumento dos inadimplentes foi de 0,9%.

O economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, disse que o cenário não deve mudar nos próximos meses. “É preciso que os donos de negócios saibam como agir em casos de crescimento econômico abaixo do esperado e demora nos reflexos dos juros baixos na oferta de crédito. Ter planejamento financeiro é fundamental, assim como renegociar as dívidas mais caras junto aos credores”.

As companhias que atuam no comércio apresentaram queda de 1,2 ponto percentual na representatividade ante o total de inadimplentes, passando de 41,6% em janeiro de 2019 para 40,4% no primeiro mês deste ano. Já o setor de serviços mantém o aumento de 1,3 ponto percentual, com 50,2% daqueles negócios com contas em atraso e negativadas.

Todas as regiões registraram alta na inadimplência das empresas, com destaque para a região Sul, como mostra o quadro da Serasa Experian.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade