Publicidade

Correio Braziliense

Estoque da dívida pública cresce 1,22% em fevereiro, diz Tesouro

No mês foram emitidos R$ 42,90 bilhões de Dívida Pública Federal, enquanto os resgates somaram R$ 22,73 bilhões, divulgou nesta quarta-feira (25/3) o Ministério da Economia


postado em 25/03/2020 16:49

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
O estoque da Dívida Pública Federal (DPF) aumentou, em termos nominais, 1,22%, passando de R$ 4.229,62 bilhões, em janeiro, para R$ 4.281,03 bilhões, em fevereiro. No mês de fevereiro, as emissões da DPF corresponderam a R$ 42,89 bilhões, enquanto os resgates alcançaram R$ 22,73 bilhões, resultando em emissão líquida de R$ 20,16 bilhões. Do total, R$ 20,52 bilhões são referentes à emissão líquida da Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) e R$ 360 milhões, ao resgate líquido da Dívida Pública Federal externa (DPFe). 

As emissões de títulos da DPMFi alcançaram R$ 42,76 bilhões: R$ 22,86 bilhões (53,47%) em títulos com remuneração prefixada; R$ 14,54 bilhões (34,00%) remunerados por índice de preços e R$ 5,33 bilhões (12,47%) em títulos indexados a taxa flutuante. Desse total, foram emitidos R$ 40,14 bilhões nos leilões tradicionais, R$ 1,18 bilhão nos leilões de troca 

Em oferta pública, R$ 1,39 bilhão relativo às vendas de títulos do Programa Tesouro Direto e R$ 50 milhões relativo às emissões diretas. 

Nos leilões de LFT, foram emitidos R$ 4,55 bilhões, com vencimento em março de 2026, mediante pagamento em dinheiro. Já nos leilões de NTN-B (títulos remunerados pelo IPCA) foram emitidos títulos no valor total de R$ 14,09 bilhões com vencimentos entre maio de 2025 e maio de 2055, dos quais R$ 12,91 bilhões mediante pagamento em dinheiro e R$ 1,18 bilhão em troca por títulos com prazos mais curtos. 

Nos leilões de LTN foram emitidos R$ 21,48 bilhões, com vencimentos entre outubro de 2020 e janeiro de 2024, mediante pagamento em dinheiro. O total de resgates de títulos da DPMFi foi de R$ 22,23 bilhões, com destaque para os títulos atrelados a índices de preços, no valor de R$ 20,34 bilhões (91,48%). Os vencimentos efetivos do período totalizaram R$ 18,54 bilhões. 

Estoque

O estoque da DPF apresentou aumento, em termos nominais, de 1,22%, passando de 

R$ 4.229,62 bilhões, em janeiro, para R$ 4.281,03 bilhões, em fevereiro. A DPMFi teve seu estoque ampliado em 1,05%, ao passar de R$ 4.057,55 para R$ 4.099,96 bilhões, devido à emissão líquida, no valor de R$ 20,52 bilhões, e pela apropriação positiva de juros, no valor de R$ 21,97 bilhões.

Com relação ao estoque da DPFe, houve elevação de 5,23% sobre o estoque apurado em janeiro, encerrando o mês de fevereiro em R$ 181,07 bilhões (US$ 40,25 bilhões), sendo R$ 164,18 bilhões (US$ 36,49 bilhões) referentes à dívida mobiliária e R$ 16,89 bilhões (US$ 3,76 bilhões) relativos à dívida contratual. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade