Publicidade

Correio Braziliense

'O Ministério da Saúde está fazendo um bom trabalho', diz presidente do BC

Roberto Campos Neto, evitou comentar o assunto. Contudo, elogiou as ações da Saúde


postado em 26/03/2020 13:56

(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
Apesar de o presidente Jair Bolsonaro continuar ignorando as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o confinamento social a fim de evitar um aumento exponencial da curva de casos da pandemia de Covid-19, provocada pelo novo coronavírus, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, evitou comentar o assunto. Contudo, elogiou as ações da Saúde, comandada pelo ministro Luiz Henrique Mandetta.

 

“Não cabe ao BC emitir opinião sobre o que deve ser feito em relação ao enfrentamento dessa crise”, afirmou Campos Neto, nesta quinta-feira (26/3), durante entrevista coletiva virtual sobre o Relatório Trimestral de Inflação (RTI). “Mas o Ministério da Saúde tem feito um trabalho muito bom”, declarou em resposta ao questionamento do Correio sobre o fim da quarentena, classificando a Covid-19 como uma "gripezinha".

 

Arsenal

De acordo com Campos Neto, o BC está tranquilo em relação à solidez do mercado financeiro para enfrentar essa crise e tem um arsenal de medidas e está monitorando diariamente o sistema. “Temos conversado e ampliado dia a dia o mercado e temos um arsenal amplo para adotarmos e garantir que os efeitos cheguem na ponta”, afirmou.

 

O ministro reforçou que o sistema financeiro brasileiro é sólido e não tem problema de liquidez. Na segunda-feira, ele anunciou um pacote de até R$ 1,2 trilhão em medidas para injetar mais dinheiro no mercado, garantindo a liquidez para o setor que, pelas projeções do BC, está com previsão de queda na concessão de empréstimos neste ano.

 

“Estamos absolutamente tranquilos. O sistema financeiro brasileiro é um dos mais sólidos do mundo. O colchão de liquidez é maior do que em muitos países e não temos preocupação quanto a isso”, frisou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade