Economia

CMN aumenta recursos para custeio e comercialização de café

Volume previsto para este ano no Funcafé será de R$ 5,7 bilhões, valor 12,5% acima do registrado em 2019

Rosana Hessel
postado em 26/03/2020 18:29
Volume previsto para este ano no Funcafé será de R$ 5,7 bilhões, valor 12,5% acima do registrado em 2019O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta quinta-feira (26/03) o aumento de recursos para o custeio e comercialização do café custeados pelo Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) deste ano em 12,5% em relação a 2019, para R$ 5,7 bilhões.

A reunião CMN ocorreu virtualmente às 15h de hoje. Foi a única decisão do colegiado, segundo a assessoria do Ministério da Economia. O chefe da pasta e presidente do CMN, o ministro Paulo Guedes, está despachando virtualmente no Rio de Janeiro desde segunda-feira. Ele só tinha esse compromisso na agenda oficial.

[SAIBAMAIS]Na resolução, o CMN eleve volume de recursos para a linha de Custeio em 23,1%, e para a linha de comercialização em 17,2%. As linhas Financiamento para Aquisição de Café (Fac), de Recuperação de Cafezais, e de Capital de Giro tiveram os volumes destinados no ano passado mantidos. Não foram disponibilizados recursos para o financiamento de recursos no mercado futuro.


Segue a distribuição dos valores para as linhas de financiamento do setor cafeeiro divulgada pelo Ministério da Economia:


I - operações de Custeio: até R$ 1,6 bilhão;

II - operações de Comercialização: até R$ 2,3 bilhões;

III - Financiamento para Aquisição de Café (Fac): até R$ 1,15 bilhão;

IV - Financiamento de Contratos de Opção e de Operações em Mercados Futuros: R$ 0,00;

V - Financiamento para Recuperação de Cafezais Danificados: até R$10 milhões; e

VI - Financiamento de Capital de Giro para Cooperativas de Produção e para Indústria de Café Solúvel e de Torrefação de Café: até R$ 650 milhões.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação