Economia

Bandeira Verde: conta de luz não terá acréscimo em abril

Com os reservatórios em recuperação, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decide que a tarifa de energia se manterá sem adicional no mês que vem

Simone Kafruni
postado em 27/03/2020 17:26
Com os reservatórios em recuperação, Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decide que a tarifa de energia se manterá sem adicional no mês que vemA bandeira tarifária vai permanecer verde em abril, portanto a conta de luz não terá cobrança extra no mês que vem. A decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) foi divulgada nesta sexta-feira (27/3).

A justificativa do órgão regulador é a de que, em março, os principais reservatórios de hidrelétricas do Sistema Interligado Nacional (SIN) apresentaram recuperação de níveis em razão do volume de chuvas próximo ao padrão histórico do mês. ;Não obstante abril ser um mês em que tipicamente se inicia a transição entre o período úmido e o seco, a previsão é de manutenção da condição hidrológica favorável nas principais bacias do SIN, indicando cenário de continuidade da elevada participação das hidrelétricas no atendimento à demanda de energia.;

[SAIBAMAIS]Além disso, foram consideradas novas previsões de consumo de energia, em face das medidas de combate à propagação da pandemia da Covid-19 no país, com indicativo de redução da carga de energia em abril e maio. ;Essa perspectiva refletiu-se na redução do preço da energia no mercado de curto prazo (PLD) e dos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF). O PLD e o GSF são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada;, explicou a Aneel.

Criado pela agência, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: na cor verde não há cobrança extra; na amarela, o adicional é de R$ 1,343 a cada 100 quilowatts/hora (kWh) consumidos; na vermelha patamar 1, o acréscimo é de R$ 4,169 por 100 kWh e, no patamar 2, de R$ 6,243, também a cada 100 kWh consumidos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação