Economia

Em live com empresários, Guedes diz que vai rolar a dívida com municípios

Ministro da Economia declarou que governo pretende liberar todos os recursos necessários para a área de saúde

Renato Souza
postado em 28/03/2020 22:16
[FOTO1]O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo federal pretende rolar a dívida dos municípios, como fez com os estados, em razão da epidemia de coronavírus. Ele fez as declarações em uma live com executivos da XP Investimentos no YouTube.

Guedes afirmou que o país "foi atingido por um meteoro" se referindo ao impacto do coronavírus nas intenções econômicas do governo. Frente à crise, reformas que estavam em avaliação, como a tributária, ficaram em segundo plano. O esforço da União e dos poderes Legislativo e Judiciário se concentram em combater a epidemia.

Se mostrando positivista em relação ao futuro do país, o ministro disse que a agenda de reformas deve ter andamento no próximo ano. ;Nós fomos atingidos por um meteoro. Isso que aconteceu é um meteoro. Mas nós sabemos sair da formação. Vamos combater o meteoro. E, no ano seguinte, estamos de volta para o trilho das reformas estruturantes de novo. Aliás, nesse ano mesmo. Vamos retomar as estruturantes este ano mesmo;, disse.

[SAIBAMAIS]Ele também se mostrou otimista em relação ao futuro econômico do Brasil após a crise causada pela disseminação do coronavírus no mundo. ;O Brasil vai ser o primeiro país a sair dessa crise. Peço ajuda a vocês (empresas). Vamos amortecer essa primeira onda com o isolamento. E vamos destravar investimentos. Daqui a quatro ou cinco meses, terá nova leva. Com juro baixo, câmbio alto", disse o ministro, afirmando que o mundo estava em resseção, com economia em queda, enquanto o Brasil, na visão dele, estava subindo.

;Nenhum brasileiro será deixado para trás. Vamos liberar todos os recursos que a saúde necessitar e, da mesma forma, não deixaremos faltar liquidez na economia;, completou o ministro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação