Economia

País já perdeu US$ 10,8 bi

postado em 02/04/2020 04:04
A debandada de capital estrangeiro no Brasil segue em ritmo acelerado refletindo o aumento da desconfiança de investidores nos mercados emergentes em meio à pandemia da Covid-19, provocada pelo novo coronavírus. Conforme dados do Banco Central sobre fluxo cambial, divulgados ontem, a saída líquida de recursos do país somou US$ 10,8 bilhões no acumulado desde o início do ano até o último dia 27, registrando um salto de 145% sobre os US$ 4,4 bilhões no mesmo período de 2019.

Apenas a saída líquida de capital financeiro neste ano somou US$ 24,2 bilhões até 27 de março. Esse resultado foi compensado, em parte, pelo saldo do comércio exterior, que ficou positivo em US$ 13,4 bilhões, devido às exportações de US$ 52,2 bilhões contra US$ 38,8 bilhões nas importações no mesmo período.

Os dados do fluxo cambial nos meses de fevereiro e março mostram uma tendência de crescimento da retirada de recursos do país. No mês passado, as saídas líquidas somaram US$ 4,4 bilhões e, neste mês, o saldo negativo já está em US$ 6 bilhões, conforme dados do BC.

Não à toa, o BC reduziu de US$ 80 bilhões para US$ 60 bilhões a expectativa de investimento direto no país (IDP) para o acumulado do ano.

;Essa saída de recursos do país reflete a queda na confiança dos investidores nos mercados emergentes, de forma generalizada. O capital estrangeiro, em momentos de incertezas, corre para mercados seguros, como os Estados Unidos;, avaliou o economista-chefe da Ativa Investimentos, Étore Sanchez.

Ele lembrou que o risco de calote, medido pelo Credit Default Swap (CDS) para os contratos futuros de cinco anos, subiu 20% ontem para 331 pontos, e os para 10 anos chegou a 400 pontos, próximo aos patamares da recessão de 2015 e da crise financeira global de 2008-2009.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação