Economia

Oi, Vivo e Claro flexibilizam condições de pagamento das faturas

Em tempos de coronavírus e redução das receitas dos consumidores, algumas operadoras estendem prazos e permitem parcelamento das contas dos serviços de telecomunicações

Simone Kafruni
postado em 02/04/2020 12:41
 (foto: PB/Gov/Divulgação)
(foto: PB/Gov/Divulgação)
Em tempos de coronavírus e redução das receitas dos consumidores, algumas operadoras estendem prazos e permitem parcelamento das contas dos serviços de telecomunicaçõesAs operadoras de telecomunicação estão flexibilizando o pagamento durante o período de isolamento social e queda na receita de muitos brasileiros. Oi, Vivo e Claro anunciaram várias medidas temporárias para beneficiar os consumidores. Procurada, a TIM ainda não divulgou iniciativas na mesma linha das demais prestadoras.

Para minimizar o impacto financeiro causado pela pandemia e manter a prestação dos serviços e a sua base de clientes ativa, a Oi postergou o prazo de vencimento das contas em 15 dias da fatura com vencimento em abril e desbloqueou serviços interrompidos por inadimplência por uma semana. Para clientes que estão inadimplentes por até 90 dias, a companhia permite parcelamento das faturas em até 10 vezes, sem aplicação de multas. Os clientes beneficiados por essas medidas, que entram em vigor na próxima segunda-feira (6/4), incluem pessoas físicas e pequenas empresas.

;As novas medidas terão validade durante todo o mês, considerado o período de maior impacto da pandemia, e podem ser prorrogadas em caso de manutenção desse cenário;, afirmou. ;Essas são algumas das diversas iniciativas que a Oi tem adotado para ajudar a seus clientes em um momento de crise, com a recomendação de que todos que puderem permaneçam em suas residências;, ressaltou.

A Vivo, em apoio à população brasileira contra a pandemia do Covid-19, preparou mais uma série de medidas, desta vez com o objetivo de auxiliar seus clientes (pessoa física) quanto ao pagamento de faturas ou recargas, em um cenário de possíveis restrições de mobilidade ou financeiras. As novas iniciativas de apoio terão validade durante todo o mês de abril, podendo ser prorrogadas pela Vivo, com início a partir da próxima segunda-feira (6/4).

A empresa permitirá parcelamento, em até 10 vezes, sem cobrança de multa e juros, aos clientes em situação de inadimplência, seja móvel ou fixo, incluindo telefonia fixa, banda larga e TV por assinatura. Também vai desbloquear serviços. ;Consumidores com débitos pendentes poderão pedir a manutenção dos serviços por até 15 dias extras, desde que não ultrapasse o prazo do bloqueio total. Com esta medida, o cliente permanecerá com os serviços, tanto móvel, com dados, voz, SMS, quanto fixo, incluindo banda larga, voz e TV, sem qualquer desconexão, mesmo estando inadimplente;, explicou. A solicitação deve ser feita através dos canais digitais da Vivo.

;As novas iniciativas somam-se a uma série de medidas já realizadas pela Vivo, logo no início do pedido de isolamento social, para manter a conexão e o acesso à informação a seus clientes, como liberação de mais de 100 canais de TV, bônus de internet no celular por dois meses e isenção de cobrança de franquias de dados no uso de ferramentas de colaboração aos usuários corporativos;, assinalou a companhia.

[SAIBAMAIS]A Claro informou que, mesmo em momento de normalidade, os serviços não são suspensos tão logo se caracterize a inadimplência. Há um prazo extenso que contempla, inclusive, um período de suspensão parcial. Portanto, está implementando ações para as duas etapas. Na suspensão parcial, a Claro manterá, não apenas os canais obrigatórios, como também todos aqueles cujos programadores concordarem em disponibilizar à população de forma gratuita, enquanto for permitido. ;Adicionalmente a Claro estabeleceu novas políticas para negociação de dívida;, explicou.

As novas medidas incluem flexibilização do Religue em confiança, dando, aos clientes que firmem pagamento após o vencimento, 10 dias adicionais para regularização do serviço, sem bloqueio no período. ;Em casos de acúmulo de dívida e renegociação, a Claro permitirá o parcelamento e estenderá o prazo de pagamento da primeira parcela do acordo em até 10 dias para pessoa física e 20 dias para pequenas empresas;, destacou. A companhia também permitirá flexibilização do parcelamento de dívida e readequação de planos. ;Em caso de pequenas empresas sofrendo grande impacto da pandemia, adotaremos ações negociais caso a caso.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação