Economia

Auxílio emergencial deve ser usado em no máximo 90 dias

Segundo o presidente da Caixa, recurso pode ser devolvido ao governo se não for movimentado nesse período

Marina Barbosa
postado em 06/05/2020 17:01
Segundo o presidente da Caixa, recurso pode ser devolvido ao governo se não for movimentado nesse períodoO presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, informou nesta quarta-feira (06/05) que os brasileiros têm 90 dias para usar o benefício emergencial de R$ 600. Caso contrário, o recurso será devolvido ao governo.

"Em até 90 dias, se esse dinheiro não for utilizado, será devolvido para o governo", revelou Pedro Guimarães, quando questionado sobre o assunto, em live realizada no canal do YouTube da Caixa, nesta quarta-feira.

Guimarães lembrou que os R$ 600 têm sido depositados direto na conta bancária dos trabalhadores. Até quem não tinha conta no banco recebeu uma poupança digital gratuita da Caixa para receber esse recurso. Por isso, a recomendação é de que os brasileiros movimentem o benefício, mesmo se preferirem gastar o dinheiro só um pouco mais à frente.

"O que pode acontecer é que ou a pessoa utiliza, ou pode fazer também uma transferência para outra conta, se tiver mais de uma. Nesse intervalo de 90 dias, [o benefício] fica depositado na conta, à disposição do beneficiário", orientou Guimarães.

Quem recebeu os R$ 600 em uma conta digital da Caixa ainda pode usar o recurso para pagar contas através do aplicativo Caixa Tem ou para fazer compras por meio do cartão de débito do banco. O saque em espécie é recomendado apenas para quem não tiver facilidade com os canais digitais e, por isso, não conseguir fazer essas transações de forma remota.

[SAIBAMAIS]A Caixa não informou quantas, das 50 milhões pessoas que já receberam a primeira parcela do benefício emergencial, ainda não usaram os R$ 600 e, por isso, ainda correm o risco de ter o recurso devolvido para o governo.

Pelo menos 373 mil pessoas, contudo, podem estar nessa situação. É que a Caixa já abriu 18,5 milhões contas digitais para os beneficiários do Bolsa Família. E, até agora, identificou movimentações financeiras em 18,12 milhões dessas contas.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação