Publicidade

Correio Braziliense

''Retorno ao trabalho será segmentado'', afirma Paulo Guedes

O Ministério da Economia está discutindo os protocolos de retomada com a Casa Civil e a Saúde


postado em 29/05/2020 11:19 / atualizado em 29/05/2020 11:28

(foto: Edu Andrade/Ascom/ME)
(foto: Edu Andrade/Ascom/ME)
O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta sexta-feira (29/5) que o protocolo de retomada econômica que está em estudo no governo federal prevê a volta segmentada ao trabalho. A ideia é que as atividades sejam retomadas aos poucos e, primeiro, nos locais em que o risco de contágio pelo novo coronavírus é menor, como já vem sendo feito em alguns estados brasileiros.

 

"Eu imagino - e esses são os protocolos que nós temos estudado - que o retorno ao trabalho será segmentado. Não vai ser todo mundo ao mesmo tempo. Será por unidades geográficas. Há regiões onde o risco de contágio está sendo menor e regiões onde tem maior densidade demográfica e o risco de contágio é maior. Tudo isso vai ser examinado daqui para a frente", afirmou Paulo Guedes, durante o webinar Gás para o Desenvolvimento, que foi promovido pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

 

Segundo Guedes, o retorno seguro ao trabalho será o primeiro passo da saída da atual "letargia econômica". Por isso, este foi o assunto de uma reunião realizada, nessa quinta-feira (28/5), entre os Ministérios da Economia, da Casa Civil e da Saúde. "Examinamos protocolos em todo o mundo. Há casos de indústrias que souberam se proteger", disse o ministro da Economia.

 

Construção civil é exemplo

 

Para o chefe da equipe econômica, um dos exemplos de que é possível trabalhar com segurança mesmo diante do risco do novo coronavírus vem da construção civil, que conseguiu testar boa parte dos seus operários para manter os contratos de obra operando durante a pandemia. Guedes ainda disse que, em alguns casos, é melhor que os brasileiros sejam orientados e testados no local de trabalho, ao invés de ficarem em casa, em locais de alto risco, sem as devidas informações de proteção à covid-19. "Chega no trabalho, é testado, é monitorado, é tratado e só depois volta. Ele pode estar sendo bem tratado", afirmou.

 

Embora não tenha feito referências aos estados que já estão implementando a reabertura gradual das atividades econômicas, o ministro admitiu que já há testes dessa volta segmentada das atividades econômicas no Brasil. Porém, destacou que o retorno seguro ao trabalho só deve ser liberado quando houver autorização das autoridades da saúde para isso. Ou seja, quando houver segurança do ponto de vista de contágio e tratamento do novo coronavírus.

 

"Todo mundo já está examinando e adotando esses protocolos para o retorno seguro ao trabalho ali na frente, quando a saúde permitir, der o sinal de que está na hora de avançar", disse Guedes, dizendo que essa retomada é importante para garantir que as empresas e os empregos brasileiros continuem vivos e, assim, garantir que o Brasil vai sair dessa crise de forma acelerada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade