Publicidade

Correio Braziliense

Terceira parcela: depósito em conta virá antes do saque em espécie

Para evitar filas no próximo pagamento dos R$ 600, Caixa vai manter sistemática adotada na segunda parcela


postado em 05/06/2020 17:30

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
A Caixa Econômica Federal (CEF) avalia que a sistemática de antecipar o auxílio emergencial por meio de uma conta virtual e só depois autorizar o saque em espécie dos R$ 600 foi efetiva no sentido de ajudar os brasileiros na pandemia do novo coronavírus e ainda evitar a formação de filas nas agências bancárias. Por isso, vai manter esse modelo de pagamentos na terceira parcela dos R$ 600, que deve começar a ser paga na segunda quinzena deste mês.

Essa forma de pagamentos foi implementada na segunda parcela do benefício, depois que os brasileiros precisam enfrentar filas enormes em todo o país para receber a primeira ajuda dos R$ 600. E, apesar de inicialmente ter causado muitas dúvidas, vem sendo eficaz, segundo a Caixa. O banco explica que muitos brasileiros começaram a movimentar os R$ 600 de forma remota, através do aplicativo Caixa Tem, já que o dinheiro cai primeiro nessa conta e só depois de dez dias pode ser sacado em espécie. E isso, de acordo com o Caixa, reduziu o volume de pessoas nas agências, permitindo que os brasileiros pagassem contas e fizessem compras sem nem sair de casa.

Por conta disso, a Caixa já vinha indicando a tendência de manter esse esquema de pagamentos. E nesta sexta-feira (05/06) o presidente do banco, Pedro Guimarães, confirmou que o modelo será mantido. "A terceira parcela seguirá o mesmo racional da segunda. No Bolsa Família, não se altera o cronograma e o pagamento é em dinheiro. Para os demais, faremos um depósito antes e o depósito permitirá que as pessoas recebam, mas sem poder sacar imediatamente, e possam utilizar o dinheiro depositado em conta", afirmou Guimarães, lembrando que o aplicativo Caixa Tem permite que os brasileiros paguem contas, façam compras online e ainda paguem compras presenciais pelas maquininhas de cartão com os R$ 600.

Questionado sobre o assunto em live da Caixa, Pedro Guimarães não informou, contudo, quando o calendário de pagamento da terceira parcela dos R$ 600 será apresentado pelo governo. "O cronograma é uma determinação do [Ministério da] Cidadania. Certamente a gente conversa muito. Estamos finalizando", limitou-se a dizer.

Hoje, a Caixa ainda está concluindo o pagamento da segunda parcela dos R$ 600, liberando gradativamente o saque dos brasileiros que receberam o auxílio primeiro em uma conta virtual. Nesta sexta, por exemplo, tiveram acesso ao saque os nascidos em junho. Neste sábado, será a vez dos nascidos em julho. E assim por diante. O calendário de saques se encerra no próximo dia 13.

É provável, contudo, que os pagamentos da terceira parcela comecem logo depois disso. Afinal, o calendário de pagamentos do Bolsa Família não será alterado e, neste mês de maio, está previsto para ocorrer entre 17 e 30 de junho. Se seguir os prazos da segunda parcela, a Caixa deve depositar os R$ 600 dos demais trabalhadores também nesse período e liberar os saques assim que encerrar o pagamento do Bolsa Família, ou seja, a partir de 1º de julho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade