Economia

Caixa já pagou R$ 76,6 bi em auxílio emergencial a 58,6 mi de beneficiários

Desse total, R$ 30,3 bilhões foram para os inscritos no Programa Bolsa Família.

Vera Batista
postado em 09/06/2020 17:12
Desse total, R$ 30,3 bilhões foram para os inscritos no Programa Bolsa Família.A Caixa Econômica Federal já pagou até o momento R$ 76,6 bilhões em auxílio emergencial a 58,6 milhões de beneficiários. Desse total, R$ 30,3 bilhões foram para os inscritos no Programa Bolsa Família. Os que estão no Cadastro Único do Governo receberam R$ 13 bilhões. E R$ 32,3 bilhões foram retirados pelos aplicativos do banco. Do total desembolsado pelo governo, 36,1%, ou R$ 27,7 bilhões foram para a Região Sudeste, R$ 27,4 bilhões, para o Nordeste (35,7%), R$ 8,3 bilhões para o Norte (10,9%), R$ 7,8 bilhões (10,2%) para o Sul, e R$ 5,4 bilhões (7,1%) para o Centro-Oeste.

Desde o dia 30 de maio, a Caixa divulgou o calendário para a segunda parcela do auxílio, de acordo com a data de nascimento. Amanhã (9 de junho), começa o pagamento da poupança social para os que nasceram no mês de setembro. A previsão é de que 2,6 milhões de pessoas sejam contempladas. Aqueles que fazem aniversário em outubro, novembro e dezembro, passarão a ter acesso à segunda parcela nos dias 10, 12 e 13 de junho, respectivamente. ;As parcelas podem ser sacadas nas agências ou pelos aplicativos;, destacou Tatiana Thomé, vice-presidente de governo da Caixa.

A Caixa informou, ainda, que 107,4 milhões de pessoas tiveram o cadastramento concluído e 101,9 milhões de pedidos estão sendo processados. Dos que foram concluídos, 59,2 milhões foram considerados elegíveis (com direito a receber) e 42,7 milhões não passaram no crivo do governo, por vários motivos que vão de insuficiência de documentos a situações que não se enquadram na lei. Até hoje, o site da Caixa recebeu 1,23 bilhão de visitas e a central de atendimento (111), 255,2 milhões de ligações.

Emprego e renda


[SAIBAMAIS]Já para o benefício emergencial para preservação do emprego e da renda (BEm), destinado a quem perdeu a vaga de trabalho, teve redução de salário e de carga horária ou a suspensão do contrato de trabalho, por causa da crise pela pandemia do novo coronavírus, foram R$ 3,8 bilhões para 3,2 milhões de beneficiados, de 4 de maio a 8 de junho. Tatiana Thomé destacou uma novidade que, segundo ela, tem sido muito demandada pelos trabalhadores que é o pagamento de contas dos benefíciários pelo QR Code, ou seja, não precisa usar o cartão físico.

As compras, nesse caso, podem ser feitas pela própria máquina do celular, que é acessada imediatamente quando o aplicativo é baixado pelo aparelho. Vários comerciantes já aceitam o pagamento direto pelo aplicativo Caixa Tem. Até hoje, as complras com cartão de débito virtual já somam R$ 2,29 billhões. A maior parte, R$ 2,21 bilhões, é pelo débito virtual. Mas o QR Code já alcançou R$ 8 milhões.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação