Economia

Mecanismo de pagamentos pelos WhatsApp preocupa o Banco Central

Banco Central diz que mecanismo de pagamentos anunciado pelo aplicativo de mensagens, que tem milhões de usuários, não pode provocar concentração no mercado

Marina Barbosa
postado em 19/06/2020 06:00
Empresa quer ampliar alcance do serviço, que começou no BrasilA possibilidade de fazer pagamentos e transferências bancárias por meio do WhatsApp despertou a curiosidade de muitos brasileiros. Porém, também chamou a atenção dos bancos e dos órgãos reguladores do sistema financeiro nacional. O receio é de que, por conta da sua popularidade e facilidade, o WhatsApp abocanhe grande parte do mercado de pagamentos digitais, reduzindo a concorrência do setor e atrapalhando os planos de digitalização dos bancos brasileiros e até do Banco Central (BC).

O recurso de pagamentos do WhatsApp, batizado de Facebook Pay, foi lançado nesta semana. Por enquanto, é uma exclusividade dos usuários brasileiros do aplicativo de mensagens instantâneas, que não são poucos. O WhatsApp tem 120 milhões de usuários no Brasil e calcula que 51 milhões podem aderir ao sistema num primeiro momento.

A empresa tem uma base de clientes potenciais muito maior do que o cadastro de qualquer banco brasileiro, e ainda indicou que tem planos para ampliar as possibilidades de transação financeira.

Os bancos trabalham há anos em aplicativos digitais e o Banco Central vai lançar, neste ano, o sistema de pagamentos instantâneos, o PIX. Segundo fontes do mercado, o BC e o Conselho de Administrativo de Defesa Econômica (Cade) enviaram pedido de informações ao WhatsApp e ao Facebook, que é o dono do aplicativo de mensagens.

O Cade informou que ;está atento ao assunto;. O BC afirmou que o sistema tem ;grande potencial de sua integração ao PIX;. Entretanto, o BC considera prematura qualquer iniciativa que possa gerar fragmentação de mercado e concentração em agentes específicos. O BC vai ser vigilante a qualquer desenvolvimento fechado ou que tenha componentes que inibam a interoperabilidade e limite seu objetivo de ter um sistema rápido, seguro, transparente, aberto e barato;, ressaltou.

O WhatsApp informou que espera trabalhar junto ao BC no PIX. ;Queremos que os pagamentos alcancem todos os usuários do WhatsApp no Brasil e achamos que o PIX será uma ótima maneira de ajudar a expandir a cobertura para todos;, ressaltou a empresa.

O assunto divide especialistas. O CEO da Matera, Carlos Netto, acredita que ;isso tudo acaba impulsionando ainda mais o PIX, pois os grandes bancos verão, nele, uma forma de não perder a base de clientes;. Já o sociólogo e economista-político Edemilson Paraná acredita que há motivos para temer a redução da concorrência no setor de pagamentos digitais.

;É uma preocupação vista em vários lugares do mundo, por conta da ampla base de penetração do Facebook e do WhatsApp. Não à toa, esse serviço começou no Brasil. A empresa encontrou dificuldades em vários países e apostou no Brasil porque aqui o mercado é grande e porque o governo atual parece ser mais liberal quanto a isso;, avaliou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação