Economia

Caixa busca parceria com startups para melhorar atendimento dos informais

Projeto busca promover a inclusão financeira dos microempreendedores informais que se mostraram vulneráveis financeiramente na pandemia

Marina Barbosa
postado em 19/06/2020 11:10
Agência da Caixa.A Caixa Econômica Federal (CEF) vai trabalhar junto com startups para tentar aperfeiçoar o atendimento bancário e a inclusão financeira dos microempreendedores informais, que se mostraram vulneráveis financeiramente na pandemia do novo coronavírus. O plano foi anunciado nesta sexta-feira (19/06) e pretende firmar até dez parcerias nos próximos quatro meses.

"O objetivo principal é olhar para os microempreendedores informais, os pequenos e os mais humildes que estão sofrendo de maneira mais severa as consequências e os efeitos da pandemia", anunciou o diretor de Clientes e Captação da Caixa, Jeyson Cordeiro, no lançamento do Desafio de Startups da Caixa, realizado nesta sexta-feira no canal do YouTube do banco.

Cordeiro lembrou que milhões de microempreendedores e de trabalhadores informais estão sendo atendidos por programas sociais como o auxílio emergencial na pandemia. Porém, provavelmente vão precisar de outros auxílios financeiros depois desse momento de crise. Por isso, a ideia da Caixa é trabalhar junto com startups para permitir a inclusão bancária e a digitalização desses brasileiros. "O tema de microfinanças é o pano de fundo desse momento de inovação", pontuou Cordeiro.

Segundo o diretor da Caixa, programas de microfinanças devem permitir o atendimento diferenciada dos microempreendedores informais que, como foi visto na quarentena, normalmente não conseguem crédito nos bancos e muita vezes nem têm conta bancária. "O acesso ao crédito pela microfinança tem como objetivo atingir aquele que não consegue crédito a uma taxa justa, acessível e equilibrada pelo modelo tradicional. [...] Queremos trazer para o mercado financeiro, fazer a inclusão financeira e a ascensão social desses milhões de brasileiros que estão em uma situação vulnerável nesse momento de pandemia", sublinhou Cordeiro.

Para isso, a Caixa vai conduzir um desafio de inovação aberta, baseado no tema ;Microfinanças, sob a perspectiva da Cidadania Financeira;, nos próximos meses. "E não queremos direcionar nada. Estamos colocando esse processo de inovação aberta para provocar e buscar no mercado pessoas inteligentes para trazer novidades junto ao time da Caixa", destacou o vice-presidente de Tecnologia do banco, Claudio Salituro.

[SAIBAMAIS]A ideia é, portanto, que as startups que tenham ideias ou programas que possam ajudar o banco nesse trabalho de inclusão e atendimento financeiro dos microempreendedores informais enviem suas propostas para o banco pelo site caixalab.com.br. A Caixa vai, então, selecionar dez finalistas e promete trabalhar ao lado desses empreendedores de tecnologia depois disso, oferecendo capacitação, mentoria e um aporte financeiro de até R$ 30 mil para que essas startups possam desenvolver suas ideias junto ao banco. O processo deve durar quatro meses e já está recebendo inscrições pelo site do Caixa Lab.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação