Publicidade

Correio Braziliense

Fuja dos erros que mais levam à malha fina ao declarar Imposto de Renda

Devido à pandemia, prazo para acertar as contas com o Leão foi estendido até esta terça (30)


postado em 28/06/2020 06:00

(foto: Danilson Carvalho/CB/D.A Press)
(foto: Danilson Carvalho/CB/D.A Press)
Prorrogado em razão da pandemia do novo coronavírus, o prazo de entrega do Imposto de Renda 2020 entra em sua reta final e se encerra nesta terça-feira, dia 30 de junho. Mesmo com o tempo extra, muitos brasileiros deixaram para acertar as contas com o Leão na última hora. Com a correria, surgem, também, os erros e as deduções equivocadas. Segundo a Receita Federal, gastos com saúde e educação são os dados que mais levam o contribuinte para a malha fina.

 “Vale lembrar que não tem previsão de novo adiamento. Portanto, é importante não perder o prazo a fim de evitar multa”, alerta Romilson Amaral, professor de Ciências Contábeis do Ibmec. Em caso de atraso, a multa é de 20% do imposto devido ou o valor mínimo de R$ 165,74.

 Romilson recomenda que para não perder o prazo, “o contribuinte deve ter em mão as informações necessárias, tais como: a declaração anterior, CPF dos dependentes, o(s) informe(s) de rendimentos, informes de instituições financeiras (conta corrente, aplicações), recibos e notas fiscais referentes às despesas médicas e com educação, além dos documentos referentes a aquisição de bens, dentre outros”.

Para o correto preenchimento da declaração, o ideal é que o contribuinte tenha em mão toda documentação hábil das transações realizadas durante o ano-calendário. “Caso o contribuinte não tenha conseguido angariar toda documentação até 30 de junho, a dica é enviá-la como está, com a maior brevidade possível, e, depois, proceder a retificação da declaração. Desta forma, evita-se a cobrança da multa pela não entrega”, aconselha o especialista. 

Uma forma de não cair na malha fina é conferir se os valores digitados batem com os valores relacionados nos documentos utilizados. “Na dúvida, procure ajuda especializada de um contador, profissional capacitado para auxiliá-lo. Por fim, vale a dica de sempre acompanhar o status do processamento da Declaração no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC)”. 

Na hora de realizar o documento, tenha atenção para evitar alguns dos erros mais comuns no preenchimento. São eles: digitação incorreta no campo dos valores, informar dados incompatíveis com os comprovantes de rendimentos, lançar despesas médicas sem comprovação (recibo ou nota fiscal), inclusão de dependentes em mais de uma declaração, inclusão de despesas médicas não dedutíveis, omissão de renda do dependente, omissão de renda (salário, aluguel, etc), omissão de pensão alimentícia.
 
* Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade