Publicidade

Correio Braziliense

Caixa responde Nubank sobre auxílio: "Não existe sumir dinheiro"

Banco público afirmou que não é o responsável pelo problema relatado pelos clientes do Nubank e do PicPay, que viram parte do seu dinheiro sumir das contas nos últimos


postado em 09/07/2020 16:35

(foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
(foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
A Caixa Econômica Federal (CEF) disse nesta quinta-feira (09/07) que não é a responsável pelo "sumiço de dinheiro" do auxílio emergencial, que foi relatado nos últimos dias por clientes do Nubank e do PicPay. "Não existe sumir dinheiro de conta, principalmente em uma instituição financeira de 159 anos que é a Caixa Econômica", retrucou o vice-presidente de tecnologia do banco, Claudio Salituro.

O vice-presidente de tecnologia do banco disse que iria "esclarecer de forma transparente o fato isolado que culminou em um desconforto temporário" em live realizada pela Caixa nesta tarde, um dia depois das reclamações dos clientes do Nubank e PicPay virem à tona. Mas, antes de qualquer coisa, ele fez questão de ressaltar várias vezes que a "Caixa não é a responsável pela custódia do dinheiro na conta de qualquer outra instituição financeira" e que o banco não permitiria que isso acontece nas suas próprias contas.

"Quando o dinheiro sai da Caixa e vai para alguma instituição financeira, entrou na conta do cliente, o custodiante do dinheiro é a empresa que recebeu o crédito", alfinetou Salituro.

Nubank e PicPay, por sua vez, creditaram a falha a um problema de tecnologia da Caixa nessa. As empresas disseram que o dinheiro havia sido debitado das contas dos clientes porque a Caixa havia sinalizado um depósito em duplicidade que precisava ser corrigido.

"O que aconteceu é que alguns clientes fizeram uso do mesmo código de barra e pagaram o mesmo valor. Então, de forma ativa, a empresa percebeu que havia vários pagamentos com o mesmo valor e o mesmo código de barras e fez o proativo para verificar se aqueles boletos estavam em duplicidade ou não. Isso motivou uma verificação do banco responsável pelo boleto, através de estímulo feito pela Caixa, no qual verificou que não existia nenhum problema", explicou Salituro.

Ele logo emendou, por sua vez, que a "questão de retirada do dinheiro ou não não é facultada à Caixa". "A Caixa Econômica não é e nunca será responsável pela custódia de dinheiro na conta de qualquer outra instituição financeira. O que a gente garante na Caixa é que seu dinheiro está na sua conta e nunca vai sumir", cravou.

Salituro classificou o "desconforto temporário" causado por esse problema como um "problema de comunicação e entendimento maior". E, apesar de ter sugerido que a responsabilidade desta questão era do Nubank e do PicPay e não da Caixa, fez questão de destacar que o Nubank é uma "empresa bacana". "A gente respeita bastante. Tem valores importantes de comunicação e transparência. Bem como a Caixa tem o dever e a obrigação de responder com qualidade e transparência", frisou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade