Economia

Mercado reduz para 5,95% a previsão de queda do PIB

Projeção era de -6,5% há um mês, mas está sendo revista devido aos indicadores que mostraram certa recuperação da economia a partir de maio

Marina Barbosa
postado em 20/07/2020 09:38
Projeção era de -6,5% há um mês, mas está sendo revista devido aos indicadores que mostraram certa recuperação da economia a partir de maioO mercado financeiro reduziu de 6,1% para 5,95% a projeção de queda da economia brasileira em 2020. A projeção consta no Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (20/07) pelo Banco Central.

A perspectiva para o tombo do Produto Interno Bruto (PIB) chegou a 6,54% no auge da crise econômica causada pelo novo coronavírus. Porém, vem sendo revista nas últimas semanas depois que os indicadores mostraram que a economia brasileira bateu no fundo do poço em abril, mas já apresenta certa recuperação a partir de maio.

Na semana passada, por exemplo, os analistas ouvidos pelo Focus já haviam reduzido a projeção de queda do PIB de 6,5% para 6,1%. E agora revisaram novamente essa perspectiva para 5,95%.

Já as projeções dos demais indicadores não mudaram. Isto é, o mercado segue projetando uma inflação de 1,72% para o fim do ano, abaixo do piso da meta estipulada pelo Comitê de Política Monetária (Copom), de 2,5%; uma taxa básica de juros (Selic) de 2%, que prevê, portanto, mais um corte de 0,25 pp na Selic; e um câmbio de R$ 5,20, um pouco abaixo do que tem sido visto nas últimas semanas.

Governo


Mesmo após essa revisão, o projeção do mercado para a queda do PIB em 2020 continua mais pessimista que a do governo. É que, na semana passada, o governo optou por manter a sua projeção de queda do PIB em 4,7%.

Secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida explicou, na divulgação do indicador, que dados setoriais de varejo e indústria, bem como dados antecedentes como os de consumo de energia e de emissão de notas fiscais eletrônicas, já mostravam uma melhora da atividade econômica em maio e junho.

[SAIBAMAIS]Ele disse até que essa recuperação começou com força e antes do previsto. E que, por conta disso, quem havia projetado uma contração superior a 6% da economia brasileira de fato deveria revisar esses números para melhor, como fizeram os analistas do Focus.

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto também afirmou na semana passada que, pelo que mostram os indicadores econômicos dos últimos meses, a contração do PIB não vai ser tão grande quanto o imaginado. Ou seja, não deve chegar a 6,5% em 2020.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação