Economia

Economia cancela videoconferência para explicar mudanças no Fundeb

Não há nova data, ou horário, para as explicações oficiais sobre o projeto. Uma remota perspectiva é de que, talvez ainda nesta segunda-feira (20/7), o ministério divulgue uma nota técnica sobre o tema.

Vera Batista
postado em 20/07/2020 15:25

fachada do ministério da EconomiaO repentino cancelamento da videoconferência da equipe do Ministério da Economia sobre a proposta de reformulação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e a convocação do secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, ao Palácio do Planalto, foram vistas com desconfiança pelos educadores e estudantes, que já vinham protestando contra a iniciativa do governo.

Não há nova data, ou horário, para as explicações oficiais sobre o projeto. Uma remota perspectiva é de que, talvez ainda nesta segunda-feira (20/7), o ministério divulgue uma nota técnica sobre o tema.

[SAIBAMAIS]Antônio Gonçalves, presidente do Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior (Andes), que faz parte da coordenação nacional da educação, disse que todas as carreiras envolvidas com o ensino no país estão trabalhando para sensibilizar os parlamentares para que não aprovem esse novo projeto do governo e mantenha os termos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 15/15), que torna permanente o Fundeb e aumenta em dez pontos percentuais, nos próximos seis anos, a fatia de recursos da União, atualmente, de 10%.

;Estamos perplexos com essa manobra do governo. Sempre defendemos o financiamento da educação com garantia constitucional. Medidas temporárias dificultam a organização a longo prazo. O que está por trás disso tudo é a transferência da educação pública para a iniciativa privada. E essa mudança, às vésperas da votação, chama a atenção por acontecer justamente nesse momento de pandemia, quando, em respeito ao isolamento social, não se pode fazer aglomeração. É lamentável;, disse Gonçalves.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação