Economia

Petrobras tem queda de 3,7% na produção no segundo trimestre do ano

Na comparação com trimestre anterior, retração é pouco significativa diante do cenário de pandemia. Ante resultado de 2019, é 6,4% maior

Simone Kafruni
postado em 21/07/2020 19:30
Na comparação com trimestre anterior, retração é pouco significativa diante do cenário de pandemia. Ante resultado de 2019, é 6,4% maiorA Petrobras divulgou, nesta terça-feira (21/7), depois do fechamento do mercado, os números de produção e venda do segundo trimestre. A queda foi de 3,7% em relação aos três primeiros meses do ano. Na comparação com igual período de 2019, houve aumento de 6,4%. ;Num contexto desafiador apresentamos sólido desempenho operacional no período. As medidas de precaução contra a covid-19 demandaram redução do número de turnos em nossas operações, nas quais trabalhamos com 50% do efetivo regular;, justificou a companhia, no relatório.

;Diante de novo cenário para a indústria de óleo e gás, decidimos hibernar 62 plataformas que operam em águas rasas dado que os preços não cobrem os custos variáveis. Apesar da queda abrupta da demanda em fins de março e em abril, a produção média de óleo, LGN e gás natural no segundo trimestre foi de de 2,802 MMboed (milhões de barris de óleo equivalentes por dia), 6,4% maior do que a do segundo trimestre de 2019 e apenas 3,7% abaixo do primeiro trimestre do ano;, explicou. ;Tal resultado foi viabilizado pela rápida reação da companhia aos desafios impostos pela recessão global causada pela pandemia;, acrescentou.

[SAIBAMAIS]A empresa lembrou ainda que alcançou recorde de exportação de petróleo em abril, atingindo a marca de 1 milhão de barris por dia. Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em junho, a produção de petróleo da Petrobras subiu 9,2% na comparação com maio. A estatal produziu, em média, no mês passado, 2,234 milhões de barris/dia. Foi o segundo melhor mês do semestre, atrás apenas de janeiro.

Para Ilan Arbetman, analista da Ativa Investimentos, o relatório de produção e vendas do 2; trimestre de 2020 da Petrobras apresentou a resiliência já mostrada nos três primeiros meses do ano. ;Por mais que a demanda interna tenha sido assimétrica neste trimestre, com evolução quantitativa de junho frente a maio e abril, as exportações foram, novamente, o destaque do relatório;, avaliou.

;Dado o bom posicionamento estratégico comercial internacional da empresa, esperamos bons resultados de produção em exploração e produção, menor potência em refino devido a assimetria do mercado nacional e resultados sem surpresas em gás e energia. Lembramos, ainda, que o foco do programa de desinvestimentos da companhia, baseado sobretudo no refino e em gás e energia, delineia de forma eficiente como a companhia quer crescer no futuro;, disse o analista da Ativa.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação