Escolha a Escola
Publicidade

Correio Braziliense

Apoio na preparação para o Enem é essencial, veja como ajudar seu filho

Avaliação que constitui a principal forma de ingresso no ensino superior público brasileiro exige dedicação dos estudantes e também suporte dos pais


postado em 27/09/2018 18:05 / atualizado em 28/09/2018 16:50

Luna quer cursar biologia na UnB. A mãe, Maria, se preocupa com a fase de escolha da profissão(foto: Marilia Lima/Esp. CB/D.A Press)
Luna quer cursar biologia na UnB. A mãe, Maria, se preocupa com a fase de escolha da profissão (foto: Marilia Lima/Esp. CB/D.A Press)

 
Desde que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começou a ser usado como forma de acesso ao ensino superior público, em 2009, a importância da avaliação tem crescido a cada ano. Quem se prepara para a prova enfrenta uma série de desafios. Jovens prestes a concluir o último ciclo da educação básica e encarar uma nova fase na vida, que exige ainda mais responsabilidades, precisam do apoio dos pais.
 
De acordo com especialistas, para enfrentar o nervosismo, a ansiedade e a pressão que o exame acarreta, o amparo familiar é imprescindível. “Mais do que apoiar com palavras, os pais têm que se mostrar preocupados nessa fase dos jovens. É um momento em que eles precisam de tempo e de paciência. Nesse período, é importante que os pais deixem os filhos estudar e os poupem de outras demandas”, ressalta o professor de geografia do Alub, Leonardo Silvério.
 
Ele ainda destaca que, por conta da ansiedade, muitos estudantes se “autossabotam”. “Eles acabam perdendo tempo com questões psicológicas. E pior, isso pode desestimular e até levar o aluno à desistência. Por isso, os pais precisam estar ali, firmes ao lado dos filhos”, completa.
 
O estudante Gabriel Fernando, 16, tem o sonho de cursar odontologia ou medicina em uma universidade pública. Ele tentará alcançar o objetivo por meio da prova do Enem. A mãe, a empresária Juliane Agnes, 38, e o resto da família, tem dado apoio desde o início. 
 
“Já deixamos de fazer coisas do nosso cronograma familiar, pessoal e abrimos mão de gastos, porque acreditamos que é importante o nosso apoio nesse momento”, afirma. Para Juliane, os pais representam 90% da energia que os estudantes têm, ainda mais nesse processo que, na avaliação dela, é bastante difícil e cheio de conflitos psicológicos. 
 
“Os pais precisam estar conectados com os filhos. Aqui em casa, somos muito próximos, e ele pede minha opinião em tudo. O ato de educar é um trabalho de formiguinha. E todos os dias e em todas as fases, a participação dos pais é imprescindível.”

Desafios


A estudante do 3º ano do ensino médio, Luna Silva, 17, quer cursar biologia na Universidade de Brasília (UnB). Para isso, prepara-se tanto para o Enem quanto para o Programa de Avaliação Seriada (PAS), da própria instituição de ensino superior. Na avaliação dela, apesar de a prova da UnB ter um conteúdo mais difícil, o exame nacional é mais cansativo.
 
“Fiz o Enem no ano passado, saí de lá com a cabeça doendo e ainda quase esqueci de fazer a redação. Faltando 20 minutos para o fim, o aplicador falou para passar o rascunho da redação para o caderno de resposta. Fiz correndo”, diz a estudante.
 
Dilema frequente entre os estudantes que fazem a prova, a escolha da profissão é uma das principais preocupações da mãe de Luna, a diretora administrativa de uma companhia de teatro Maria Salvani, 38. Para ela, as escolas deveriam estimular, no ensino médio, as diversas áreas que o mercado de trabalho oferece, para que os alunos experimentem e tenham mais elementos para refletir sobre o que querem para o futuro.
 
“Como há pouco estímulo, os alunos acabam decidindo a profissão por pressão. Além disso, devia haver simulados ao longo do ano, na mesma estrutura do Enem, para que eles se acostumem com o formato. Colocá-los para treinar mesmo. Isso diminuiria a ansiedade, já que é um grande desafio para os estudantes”, afirma Maria Salvani.

"Eles acabam perdendo tempo com questões psicológicas. E pior, isso pode desestimular e até levar o aluno à desistência. Por isso, os pais precisam estar ali, firmes ao lado dos filhos”
Leonardo Silvério, professor de geografia


 

Cuidado com o foco

Diante de um exame de tamanha importância para o futuro dos filhos, no momento de escolher a escola, principalmente de ensino médio, os pais buscam instituições que deem atenção especial à preparação para o Enem. É importante, entanto, levar em consideração outros aspectos do ensino.
 
O professor de biologia do Galois Leonardo Greb avalia que os colégios não devem se dedicar apenas ao Enem e a outros formatos de provas. “Na verdade vai depender do perfil da escola. Algumas têm o foco na preparação para esses processos. Mas é importante dar a devida atenção à formação dos estudantes, que precisam ser orientados como futuros cidadãos”, ressalta.
 
"A escola tem o papel de dar suporte aos alunos no desenvolvimento das habilidades socioemocionais, diminuindo a ansiedade, por exemplo”
Daniel Rodrigues, diretor-geral do SEB Dínatos 
 
Uma escola equilibrada é a que defende também o diretor-geral do SEB Dínatos, Daniel Rodrigues. “Há momentos em que devemos trabalhar mais o cognitivo, em outros, o social. A escola tem o papel de dar suporte aos alunos no desenvolvimento das habilidades socioemocionais, diminuindo a ansiedade, por exemplo”, observa.
 
Segundo ele, uma escola muito conteudista pode incentivar a competitividade em excesso e dificultar o desenvolvimento de habilidades como o trabalho em equipe.
 

Três perguntas para | Diego Camacho, estatístico e fundador da TRIEduc Inteligência Educacional

(foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)


Porque o Enem é tão importante?
Primeiro é extremamente importante por ser uma avaliação oficial do Ministério da Educação e, segundo, por servir como vestibular para faculdades públicas e privadas em todo o Brasil. Quase 100% das universidades usam o desempenho do Enem para complementar a nota do vestibular ou consideram o resultado do exame como a nota para o ingresso de um aluno. Além de ser usado em programas do governo, como o Prouni e o Fies.

Qual é a importância do apoio da família nesse processo?
Os pais devem tranquilizar seus filhos, e não pressioná-los. O mais importante nesse momento é incentivar. Como agora as provas são em dois fins de semana, caso o filho não vá tão bem na primeira semana, é importante incentivá-lo a ir na segunda prova, em que ele pode se sair melhor.

Como as instituições de ensino devem preparar os alunos para o Enem?
É extremamente importante que as instituições façam simulados para que os alunos vejam como funciona o Enem e possam aprender a trabalhar dentro do tempo. O simulado deve ter temas diversos, até porque o Enem tem como característica misturar temas do dia a dia com conteúdos escolares. Hoje, existem escolas que preparam os alunos para o Enem desde o 1º ano do ensino médio, realizando simulados para cada período, claro que com conteúdos que o aluno estudou naquele ano. Desta forma, ele chega bem preparado.


 

Publicidade