Especial Publicitário - BRB

Comemorações do Dia de Reis já tiveram início no DF

Nada de ficar triste porque as festas de fim de ano acabaram: a folia continua até o dia 6 de janeiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/01/2014 07:30 / atualizado em 01/01/2014 19:16

Fernando Lopes/CB/D.A Press

 

Todo mundo conhece a história dos três reis magos, que seguiram uma estrela cadente até a manjedoura onde o menino Jesus tinha acabado de nascer. No Natal, Baltazar, Gaspar e Melchior ficam meio como coadjuvantes no presépio — afinal, 25 de dezembro é o aniversário daquele bebezinho muito especial. Mas,no comecinho do ano, quando todo mundo já está brincando com os presentes que ganhou e não aguenta mais ver e pensar nas ceias de Natal e réveillon, os três reis magos comemoram uma data só deles: 6 de janeiro. Saiba mais sobre essa data — e como a realeza cai na folia no Brasil inteiro. Três papais noéis Você sabia que na Espanha as crianças ganham uma lembrancinha no Natal, mas recebem os presentões mais legais mesmo só em 6 de janeiro? E adivinha quem traz? Os Três Reis Magos. A criançada até deixa capim na janela ou no sapato como um lanchinho para os camelos dos reis magos: assim eles podem recuperar a energia para a viagem de volta.

 

Mas que reis são esses? Conta a Bíblia que, quando Jesus nasceu, três reis magos estavam passeando pelo deserto e ficaram sabendo que o “rei dos reis” já estava no mundo. Como não existia GPS naquela época, os reis seguiram uma estrela bem brilhante no céu, que os levaria até o lugar em que o bebezinho estava com seus pais, José e Maria. E não é que a estrela acertou em cheio? Como as viagens demoravam muito mais naquela época, os visitantes só conseguiram chegar ao estábulo onde Jesus nasceu quase duas semanas depois, em 6 de janeiro. Mas Baltazar, o africano, Gaspar, o asiático e Melchior, o europeu, não chegaram de mãos vazias. Eles levaram mirra (uma resina de árvore) — que era usada para embalsamar os mortos naquela época e, assim, indicavam que Jesus também era humano —, incenso, para simbolizar sua divindade, e ouro, que representava a realeza de Jesus. Você deve estar achando esses presentes meio chochos, mas foram os reis magos que começaram com essa tradição de ganhar presentes no Natal!  O Bolo de Reis O Bolo de Reis é uma tradição que também veio da Europa, é feito de frutas secas, nozes, castanhas, raspinhas de laranja e mais ingredientes gostosos. Mas o mais legal é que, dentro do bolo, vem sempre um anel ou outro presentinho. O felizardo que encontrar o anel dentro de um pedaço de bolo (e não quebrar o dente) tem sorte o ano inteiro! Olha o boi! No Nordeste do Brasil, e especialmente no Maranhão, no Rio Grande do Norte e na Paraíba, o pessoal comemora o Dia de Reis com uma tradição muito especial: o Boi de Reis — que também é conhecido como Boi de Janeiro, Boi-Bumbá ou Bumba meu boi. Essa dança folclórica é uma mistureba de tradições indígenas, africanas e europeias e conta a história de Pai Chico, um escravo, uma fazenda, e sua mulher, Catarina. Acontece que Catarina está grávida e fica morrendo de vontade de comer língua de boi (vai entender!). Então, Pai Chico vai lá e mata o coitadinho do boi da fazenda. O dono da fazenda descobre e manda prender Pai Chico. Ainda bem que os pajés (os curandeiros das tribos indígenas) conseguem ressuscitar o boi, e dá tudo certo no final. Nessa festa, o personagem principal é o boi — é claro. Como bois de verdade não sabem dançar muito bem, o pessoal faz um boi de mentirinha com uma armação de madeira, coberta de veludo bordado, e uma saia de tecido e fitas coloridas. A pessoa que fica lá dentro leva o nome de “miolo do boi”. Tchau, árvore Se o dia 6 de janeiro é só alegria para os Três Reis Magos, não se pode dizer o mesmo para a árvore de Natal, que reinava absoluta e luminosa na sala desde novembro. De acordo com a tradição da igreja católica, é nesse dia que a árvore deve ser desmontada — e todas as decorações natalinas voltam para suas caixas. Quando os Três Reis Magos encontram Jesus, é como se ele também estivesse sendo apresentado a todas as nações do mundo. Assim, acaba o período do Natal e toda a expectativa, e começa uma época mais “comum”. Bom, pelo menos até o Carnaval, né? Os reis caem na festa Para comemorar o Dia de Reis, muita gente de cidades no interior do Brasil ainda segue uma tradição que veio lá de Portugal: a Folia de Reis — uma festa também chamada de Reisado ou Terno de Reis, dependendo da região do país. De 25 de dezembro — o nascimento de Jesus — até  6 de janeiro, um grupo todo fantasiado, com máscaras e roupas coloridas, cheias de fitas e espelhinhos, passa tocando e cantando pelas ruas e de casa em casa pedindo um dinheirinho — ou um bolo com café, uma galinha com arroz ou o que o dono da casa quiser dar. Essa andança toda relembra a viagem dos três reis magos até encontrarem o menino Jesus. Ao final desses dias, o reisado junta as doações e doa para a Igreja, ou faz uma festa para todo mundo. O Reisado é formado por quatro a seis participantes mascarados. Todos eles acompanham um estandarte, que é um quadrado de madeira com a figura da adoração dos magos: a cena em que os três reis chegam por lá para ver o menino Jesus.

Rei do mal
Há mais de dois mil anos, quando o rei Herodes ficou sabendo que tinha nascido outro rei novo no pedaço, não quis nem saber de competição. Mas, em vez de fazer campanha contra ou falar um monte de mentiras sobre o novo rei, que ainda era um bebezinho, foi muito além no quesito maldade: mandou matar todos os menininhos recém-nascidos! É por isso que a estrela-guia levou os três reis magos até Jesus, sem levantar suspeitas. E Herodes era tão bocó que nem se ligou que Jesus seria um rei diferente, que não ligava pra essas baboseiras de poder e riqueza e tinha uma missão muito mais importante! Não custa nada tentar... Dizem que, no Dia de Reis, a gente deve escrever os nomes dos três reis magos em um papelzinho branco e pendurá-lo na porta de casa. Assim, a família tem fartura, saúde e felicidade o ano todo! O Dia de Reis também é conhecido como o Dia de Gratidão. Não perca Confira a programação da Festa de Reis em várias cidades do Distrito Federal 2/1, às 20h, no Paranoá 3/1, às 20h,no Núcleo Rural de Taquara (Planaltina) 4/1, às 20h, em Vicente Pires 5/1, às 17h, na Candangolândia Informações: 9964-7945 ou www.cultura.df.gov.br

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.