Grávida de 6 meses, rainha de bateria é autorizada a desfilar na Aruc

Ela vai desfilar em 12 de fevereiro, dia em que a agremiação do Grupo Especial entrará na passarela construída no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/02/2013 07:39 / atualizado em 04/02/2013 15:34

Breno Fortes/CB/D.A Press
Artur ainda não nasceu. Ele tem 19 semanas de vida dentro da barriga da mãe, a empresária Márcia Barros, de 33 anos. Mesmo tão pequeno, ele já está acostumado com a vibração de uma bateria: chocalhos, repiques, tamborins, agogôs, atabaques e cuícas. A futura mãe é rainha de bateria da Unidos do Cruzeiro, a Aruc.


Desde outubro, todas as quintas-feiras e aos domingos, ela e Artur saem do Sudoeste e vão até o galpão da escola, na Área Especial 8 do Cruzeiro. O ensaio reúne mil integrantes e admiradores. São 29 passistas, 50 instrumentistas e centenas de foliões nas alas. As 10 horas de treino semanais na sede do clube, cinco em cada dia, aliada à musculação, preparam fisicamente a dupla para os 60 minutos de desfile em 12 de fevereiro. A agremiação apresenta-se na terça-feira de carnaval e o barrigão de seis meses, sem dúvida, vai atrair olhares. Será um grande dia para Artur, afinal, é a sua estreia na passarela.

Márcia ocupa o posto de rainha da bateria há quatro anos. À frente da ala, chamada também de coração da escola de samba, seu papel é ajudar o mestre da percussão a não deixar a equipe perder o ritmo ou desanimar. Ela é mais que uma simples alegoria ou adereço, e seu desempenho é avaliado durante todo o trajeto. Apaixonada pelo que faz, ela não pensou duas vezes antes de pedir autorização para a médica: “A gente não programa as coisas, mas elas acontecem. Os ensaios já tinham começado quando eu descobri a gravidez. Aí eu pensei que não podia deixar de desfilar porque eu era a rainha”.

Cuidados

Na primeira consulta do pré-natal com a ginecologista Janice Bauab de Assis, ela deixou claro seu envolvimento com a escola e sua vontade de participar do desfile. “Eu falei que, se ela estivesse boa, poderia desfilar. A nossa preocupação era apenas se tivesse algum problema na gestação, mas ela está ótima e o bebê também”, observa Janice.

No início, a rainha achou que o cansaço seria uma barreira. Como a médica Janice explica, isso é comum, porque há um aumento do peso e da frequência cardíaca, pois o coração tem de trabalhar mais para lidar com o volume de sangue. Assim, a disposição muda e a mulher não consegue fazer o exercício aeróbico com a mesma intensidade. Na prática, porém, não foi bem assim. “Pensei que não fosse aguentar, mas quando eu começo a sambar a barriga chega a estufar. Acho que ele gosta e, para mim, a música é como uma injeção de energia. Sempre fui doente com a bateria. Meu sonho é que ele seja mestre-sala um dia, imagina.

Os cuidados são os mesmos adotados por qualquer gestante, como não comer carne crua ou mal-cozida e evitar alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas. “Já passou a fase da náusea, que é no início, então sugerimos a ingestão de comida integral, como o pão e o arroz; manter o hábito de comer de três em três horas, diminuir os produtos industrializados, manter a proteína e o líquido para não desidratar”, explica a médica.

O que preocupa a ginecologista é a empolgação em 12 de fevereiro. Como a grávida perde um pouco do equilíbrio, devido às mudanças corporais, é preciso estar atenta aos movimentos para não pisar em falso e cair. O trauma de uma queda pode prejudicar seriamente o bebê. Portanto, nada de saltos de 20cm na hora de sambar, por mais elegantes que eles sejam. Melhor optar por um baixinho.

Simpatia

O presidente da Aruc, Hélio dos Santos, acompanhou a trajetória da rainha carioca, nascida em Jacarepaguá. “Ela conquistou a comunidade do Cruzeiro e logo foi bem recebida, porque ela atrai a simpatia de todo mundo”, afirma. Quando chegou a Brasília, Márcia fez questão de visitar as escolas de samba e descobriu a Aruc. Depois de algum tempo como passista, recebeu o convite para ocupar o posto de destaque. Hoje, o guarda-roupa tem cerca de 400 fantasias e, sempre que fica triste, ela põe um dos seus CDs de samba-enredo para tocar. “Como diz o Neguinho da Beija-flor, samba é oração para quem gosta”, define.

Um dos fatores que convenceram Márcia a desfilar grávida (veja Memória) foi o tema da escola. “O Gavião apaixonado apresenta três formas de amor” fala, por exemplo, do afeto entre homem e mulher, do carinho incondicional de uma mãe e da devoção pela Aruc. Ela acredita que foi uma feliz coincidência. Além disso, 2013 será o ano de despedida do título para ceder lugar a outras sambistas, já que ela pretende continuar na escola até chegar à ala da velha guarda. “Eu realizei o sonho de toda passista, fui madrinha da bateria. Não dá para ser permanente”, justifica. Sem perder a majestade, ela assume: antes tinha só um amor, o carnaval. Agora são dois, e o maior deles já tem nome de rei.

Memória
Barrigas famosas

Em Brasília, é a primeira vez que uma rainha de bateria desfila com o barrigão, mas mamães famosas já passaram por sambódromos de outras cidades. Luciana Gimenez desfilou grávida do filho mais velho, Lucas, em 1999 pela Grande Rio, mas optou por ir em cima do carro alegórico. Com uma barriga bem maior, a apresentadora Fernanda Lima também foi destaque da Grande Rio em 2008. Os sete meses aparentavam mais por ela esperar gêmeos. A dançarina Sheila Carvalho, ex-É o Tchan, estava com quatro meses quando se apresentou  pela Unidos de Vila Maria, em 2010.



Confira o samba enredo da Unidos do Cruzeiro (Aruc).

O Gavião apaixonado apresenta três formas de amor


"É o amor
Que me abraça neste dia de folia
Só o amor
Que traz ao coração a luz do vencedor
Voa oh meu gavião
Em busca do fogo da inspiração
Ao encontrar três homens de sabedoria
Percebe então o que diz a filosofia
Amor da mente não tem pretensão
É ser amigo, é coisa de irmão...
Ao meu Cruzeiro que trago no peito
Todo respeito meu sagrado chão
Deixa falar a emoção
Despertar no coração
Em cada momento e pra sempre será
Infinito equanto durar
Esse tipo de amor
Algo avassalador
O corpo se entrega à febre da paixão
Julieta e Romeu, Colombina e Pierrot
Maria Bonita e Lampião
Amor de mãe conforta e afaga
No tempo propaga o seu sentimento imortal
É a missão que leva ao sorriso
Dádiva celestial
Vou declarar meu bem querer
Só quero você no meu Carnaval
Te amo, Aruc... Não posso e nem quero negar
Esse sentimento especial"


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Edilmir
Edilmir - 02 de Fevereiro às 14:22
O GDF poderia fazer uma parceria com as agencias de turismos do país para viagens com 70% de desconto. A cidade com certeza ficaria deserta no carnaval! KKKKK!!!
 
Fernando
Fernando - 02 de Fevereiro às 11:40
É isso aí mãe, ARUC na cabeça!
 
francisco
francisco - 02 de Fevereiro às 10:24
Brasilia ainda insiste em tentar imitar o carnaval do eixo Rio-Sampa, Nunca conseguirão, kkkk