Novos blocos carnavalescos vão tomar conta da folia de rua de Brasília

Criados em menos de três anos, Bloco Aparelhinho, das Perseguidas, Babydoll de Nylon e Populares em Pânico já conquistam admiradores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/02/2013 16:00 / atualizado em 07/02/2013 08:39

Aparelhinho/Divulgação

O carnaval de rua vem conquistado a cada ano que passa mais admiradores na capital federal. Com o aumento da participação do foliões, novos blocos estão surgindo com o objetivo de animar ainda mais a festa e, ainda, garantir o posto de nova tradição nos carnavais de Brasília.



Até alguns anos, a folia de rua do Distrito Federal era feita por oito blocos tradicionais que fazem parte da Liga Oficial de Blocos de Brasília. No entanto, nos últimos três anos, surgiram mais blocos, entre eles, quatro que já conquistaram os brasilienses.

Um deles é o Bloco Aparelhinho criado pelo coletivo Criolina, que é composto pelos DJs Oops, Pezão e Barata. Ele mistura música eletrônica com música tradicionais do carnaval de Recife, Rio de Janeiro, Pará e Maranhão. A primeira vez que o bloco tomou às ruas da capital foi no ano passado. Ao todo, mil pessoas curtiram a folia. A expectativa é de que neste ano o número dobre.

O bloco nasceu de uma ideia antiga dos DJs, que tentavam criar um bloco que tivesse a categoria como o principal, ao invés das bandas, como de costume e que no lugar do trio, tivesse uma mesa de mixagem. "A ideia era muito antiga. Ficamos desenhando a ideia por muito tempo. Finalmente em 2012 a gente resolveu fazer de qualquer jeito. A gente saiu sem apoio, com dinheiro do nosso bolso e conseguindo algumas coisas emprestadas", conta Rafael, mais conhecido como DJ Oops.

Neste ano, a diferença é que o bloco terá apoio dos foliões. Para garantir que o "aparelhinho", como foi apelidado o carrinho equipado com caixas de som e mesa de mixagens, possa ir as ruas sem precisar de equipamentos emprestados, o grupo decidiu se inscrever no programa Catarse, um site que recolhe recursos em troca de recompensas. "A pessoa nos dá um valor em dinheiro e ganha algo, como poder usar o aparelhinho ou um ano de entrega gratuita no Criolina, coisas do tipo", explica Oops. Para ajudar, basta acessar o site http://catarse.me/pt/aparelhinho.

Em 2013, o Bloco Aparelhinho sairá às ruas na segunda-feira (11/2) a partir das 15h. A concentração será no Setor Bancário Sul, em frente ao Banco do Brasil.

Leia mais notícias em Carnaval 2013

Outro grupo carnavalesco que surgiu no ano passado, foi o Bloco das Perseguidas. Ele nasceu como forma de resposta a um insulto a militantes feministas da capital que ocorreu em junho de 2012. Foram colados cartazes na 201 Norte ofendendo as feministas de Brasília. Elas foram chamadas de perseguidas e macacas. Como resposta ao ato, o bloco sai às ruas para unir a folia à luta feminista no Brasil.
Janine Moraes/CB/D.A Press


O Bloco das Perseguidas vai pular o carnaval no domingo (10/2) ao lado do Pacotão, outro grupo que tem as raízes em questões políticas e sociais. A concentração é na 302/303 Norte e o bloco segue até a 504 Sul. Esta não será a primeira vez que as perseguidas saem às ruas neste ano. No pré-carnaval comemorado em 20 de janeiro, elas desfilaram na 201 Norte.

Cícero Fraga/Divulgação


Criado em 2011 com inspiração em Robertinho do Recife, o Babydoll de Nylon retorna ao carnaval brasiliense no sábado (9/2). De novo, o bloco irá se concentrar na 201 Sul e o trajeto será dar a volta no balão da quadra. Neste ano, o grupo deve reunir mais de 1,5 mil pessoas a partir das 15h.


Diferente


Populares em Pânico/Divulgação


Com três anos de existência, o Populares em Pânico vai levar o bloco de carnaval às ruas no domingo (10/2) a partir das 12h, no estacionamento do Carrefour Bairro da Asa Norte. A grande diferença é que nesse bloco não há espaço para marchinhas, axé e frevo. O som que toma conta das ruas é o rock and roll.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.