Fluxo de passageiros no aeroporto do Galeão deve aumentar 17% no carnaval

O aeroporto recebeu novos carrinhos de bagagem para melhorar o fluxo de embarque e desembarque

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/02/2013 14:49

Rio de Janeiro – O fluxo de passageiros nos dois terminais do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão - Antonio Carlos Jobim deve aumentar 16,8% no carnaval deste ano em relação ao do ano passado. Uma operação especial da Secretaria Nacional de Aviação Civil começou na manhã desta quinta-feira (7/2) em dez aeroportos brasileiros, entre eles o do Galeão e o Santos Dumont, no Rio, justamente para atender ao aumento da demanda.


Leia mais notícias em Brasil

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que administra os dois aeroportos, informou que aumentará de oito para 15 o número de agentes de fiscalização no Galeão. O aeroporto também recebeu novos carrinhos de bagagem para melhorar o fluxo de embarque e desembarque de malas nos aviões.

De acordo com a assessoria de imprensa da Infraero, até as 11h de hoje, não havia sido registrado nenhum problema no Galeão.

No Aeroporto Santos Dumont, que opera voos domésticos para várias capitais brasileiras, a movimentação era traquila tanto no terminal de embarque quanto na área de desembarque. Os balcões de check in das companhias aéreas estavam sem filas. A retirada de bagagens das esteiras também era feita sem problemas.

Segundo a Infraero, o Santos Dumont deve receber neste carnaval 15,8% menos passageiros do ano passado. Marcos Antônio da Silva, de São Bernardo do Campo (SP), desembarcou hoje no Santos Dumont com a família para assistir ao desfile das escolas de samba na Marquês de Sapucaí. “Embarquei em Congonhas [SP]e tanto lá quanto aqui foi tudo pela ordem, tudo certinho. Não houve nenhuma demora nem no embarque, nem no desembarque, nem no recolhimento das bagagens”, disse.

Sônia Bittencourt também desembarcou hoje no Santos Dumont para curtir o carnaval carioca, com a família, vinda de Cuiabá. “Foi tudo bem rapidinho. Eu até estranhei, porque normalmente demora mais um pouquinho”, disse Sônia.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.