Desfile das escolas de samba da Série A começa hoje no Rio de Janeiro

Nove escolas do grupo de acesso devem desfilar no primeiro dia de carnaval do RJ

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/02/2013 19:37

Rio de Janeiro - Nove escolas de samba da Série A, nova denominação das agremiações do Grupo de Acesso do Rio de Janeiro, desfilam nesta sexta-feira (8/2) à noite, no Sambódromo da Avenida Marquês de Sapucaí, abrindo oficialmente o carnaval de 2013. Ao todo, 19 escolas integram a recém-fundada Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj), formada pelas escolas que disputam um lugar no grupo principal. O desfile da série continua sábado (9/2) com as dez agremiações restantes.


A campeã dos desfiles da Série A vai ascender no próximo ano ao Grupo Especial, que desfila no domingo e na segunda-feira de carnaval no Sambódromo. Este ano, o público terá quatro dias seguidos de carnaval na Marquês de Sapucaí, onde vão desfilar os dois grupos principais. Já as três últimas classificadas serão rebaixadas para o grupo intermediário, que desfila na Estrada Intendente Magalhães, em Madureira.

O presidente da Lierj, Déo Pessoa, disse que as 19 escolas da Série A reúnem, em média, 2 mil pessoas cada uma, e todas recebem subvenção da prefeitura para promoção do carnaval na cidade do Rio. “O carnaval atrai muita empregabilidade e geração de renda para o Rio de Janeiro, não só na questão turística, mas até na questão dos profissionais que estão envolvidos na cadeia produtiva do carnaval”, justificou.

Déo reivindicou que os recursos do Poder Público sejam liberados mais cedo para as escolas e não entre dezembro e janeiro, como ocorre atualmente. “As escolas começam a preparar o carnaval do ano seguinte em julho. Se os recursos puderem vir mais cedo, isso vai render muito mais. Se você contratar a um mês do carnaval, vai pagar muito mais caro do que se contratar a seis meses da festa”. O ideal, disse, é que a subvenção seja liberada entre julho e agosto.

Leia mais notícias sobre o Carnaval 2013

O objetivo, segundo o presidente da Lierj, é fazer com que o desfile das agremiações de acesso se torne tão atrativo para o público como é o das escolas do grupo especial. “Nós sabemos que vamos ter dificuldades nesses primeiros anos. Mas acreditamos que, já no carnaval de 2015, o grupo estará mais consistente, mais coeso, e com apoio maior para que a gente possa ter espetáculos do nível do grupo especial”.

A participação de escolas que já desfilaram no grupo especial, como Império Serrano, Caprichosos de Pilares, Unidos do Viradouro e Estácio de Sá, contribui para atrair a atenção do público que visita a cidade no carnaval e da própria população do Rio, segundo o dirigente. Outra ação é a redução do valor de ingresso em até 64%, informou.

Frisas (camarotes descobertos) com seis lugares, que custavam R$ 1,5 mil, passaram a custar R$ 900. As que tinham preço de R$ 900 tiveram seu valor reduzido para R$ 400. Os ingressos para as arquibancadas, incluindo as que pertencem aos setores especiais, também tiveram o preço diminuído de R$ 20 por pessoa para R$ 10.

Déo Pessoa assumiu a liga em junho do ano passado. Ele pretende desenvolver um planejamento estratégico que permita mensurar a cadeia produtiva envolvida no carnaval, para ter dados que incluam fatores como geração de mão de obra nas escolas.

Para conseguir esse planejamento já em 2014, a Lierj firmou parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae-RJ). O presidente da liga acredita que o levantamento dessas informações facilitará, inclusive, a busca de novos parceiros para a entidade. “A gente quer passar para todos como é o dia a dia do carnaval, levando conhecimento”.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.