Blocos abrem a folia de carnaval em Brasília. Vejam as opções de folia

Não faltam opções aos brasilienses que querem cair no samba na maior festa pagã do país. Nas ruas da área central de Brasília e nas outras cidades, a programação contempla todas as idades

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/02/2013 06:05 / atualizado em 08/02/2013 21:47

Monique Renne/CB/D.A Press


É carnaval e a capital está enfeitada de brilho e de cor. Hoje, saem às ruas blocos e escolas de samba, para alegria dos foliões. Confetes e serpentinas estão por toda parte, até nos eventos menos tradicionais, onde as marchinhas não imperam. Para enfrentar o intenso roteiro da folia no Distrito Federal e no Entorno é preciso ter samba no pé. Opções não vão faltar, pois tem festa marcada para todos os dias, voltadas para diversos tipos de público. Ruas, clubes e bares estão incluídos na programação.


Os blocos serão os primeiros a tomar conta das ruas da capital. O Galinho de Brasília, Mamãe Taguá e Asé Dúdú se apresentam hoje e terça-feira no Plano Piloto e em Taguatinga. O ponto de encontro de todos será no GranFolia, ao lado da Biblioteca Nacional, que deverá reunir, este ano, cerca de 250 mil foliões por dia. O local, que terá programação até o próximo dia 12, com diversas barracas de bebidas e de alimentação, além de fantasias à venda. A festa do Galinho, especialmente, terá oito horas de duração, com início previsto para as 16h. A concentração será no Setor de Autarquias Sul, ao lado do prédio da Caixa Econômica Federal.

A partir do mesmo horário, os blocos Mamãe Taguá e Asé Dúdú conduzirão o carnaval de Taguatinga, com concentração na Praça do DI. O desfile dos dois terá ainda apresentação de capoeira e das tradicionais baianas. A expectativa, segundo organizadores, é reunir 3,5 mil pessoas.

Na Passarela da Alegria, os desfiles dos blocos de enredo começam às 21h. Este ano, os quatro dias de apresentações acontecem na área externa do Ginásio Nilson Nelson, no centro da capital, após oito anos de Ceilambódromo, em Ceilândia. A primeira das 20 agremiações que entrarão na avenida, com 300 metros de extensão, é a Unidos de Planaltina. Em seguida, vem a Gigante da Colina, por volta das 22h10. A Acadêmicos do Riacho Fundo 2 é a terceira a se apresentar, a partir das 23h20, e, para fechar a noite, a Projeto Colibri de São Sebastião toma conta da passarela, à meia-noite e meia. São esperadas 40 mil pessoas durante todos os dias.

Clubes
Os clubes também são pontos de encontro de diversos foliões da cidade. Tanto hoje quanto amanhã tem agito no Clube Naval de Brasília, no Ascade, no Minas Brasília Tênis Clube e na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB). Esse último será o destino das amigas Rhaida Duarte, 25 anos, Nathália D’Angelo, 24, e Renata Lys, 23. Amigas há 12 anos, elas não tiveram dúvida quanto ao programa de domingo de carnaval: assistir ao show do Monobloco. “Sempre que podemos, mesmo fora de temporada, tentamos prestigiar os músicos”, contou Rhaida. “Normalmente, vamos para o Rio de Janeiro ou para a Bahia nessa ocasião, mas, desta vez, estamos estudando para concurso, então acabamos ficando por aqui mesmo”, emendou Renata.

Nos demais dias, as jovens pretendem pular o carnaval em blocos de rua. Ontem, elas se preparavam para entrar no clima. “Vamos reunir um grupo de 10 pessoas, todas amigas”, contou Nathália. “Já arrumamos acessórios para levar e distribuir. Eu vou com uma tiara de penas. Também vamos usar cornetas para fazer barulho, bem típico para a data”, completou. Um dos pontos por onde o trio pretende passar é a L2 Sul, onde um bloco organizado por conhecidos vai se concentrar.

Os bares da cidade, cada um ao seu jeito, se organizaram para a festa de Momo. Várias bandas e cantores vão se apresentar, a maioria com repertórios carnavalescos. Mas tem opção também para aqueles que não gostam de samba ou marchinhas. De funk à música eletrônica, não faltam opções, como o Carnarock, que reúne hoje, em Valparaíso (GO), diversas bandas do segmento underground.

Os baixinhos não estão excluídos de toda essa animação. Há uma agenda extensa para eles também nos shoppings da cidade, nas administrações regionais e nas matinês dos clubes recreativos, como mostrou o Correio em matéria publicada ontem, com um guia de carnaval só para os pequenos. Até bebês podem entrar na dança. Uma academia do Sudoeste preparou festa para a meninada de até 6 anos.







Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Marcos
Marcos - 09 de Fevereiro às 09:23
Vejam o Blog: http://cidadaniabrasiliense.blogspot.com.br/, especialmente a publicação "Passarela da Alegria reflete a tristeza nas prioridades da Capital Federal".