Carnaval e shows de marchinhas encantam turistas em São Luiz do Paraitinga

Cidade do interior paulista encanta visitantes pelo tradicionalismo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/02/2013 18:26

O tradicional carnaval de blocos de rua e marchinhas de Sâo Luiz do Paraitinga, cidade do interior paulista, a 200 quilômetros da capital, começou oficialmente ao meio-dia de hoje (9), debaixo de sol forte. Com o tema Retalhos de Chita, este é o 33º carnaval organizado pela cidade. Ao mesmo tempo em que os 26 blocos desfilam pelo centro antigo nos cinco dias de festa, os foliões podem assistir aos 14 shows de marchinhas que acontecem na Praça de Eventos e no Mercado Municipal.


De acordo com o diretor de Turismo, Eduardo de Oliveira Coelho, são esperadas 150 mil pessoas neste carnaval. Os hotéis e pousadas estão lotados. Para dar conforto e segurança aos visitantes, e aos pouco mais de 5 mil moradores da cidade, foi elaborada uma logística que envolve aumento do efetivo policial com apoio da Polícia Militar e de seguranças particulares, instalação de banheiros químicos e praças de alimentação.

“Há todo um planejamento para que ocorra o carnaval aqui na cidade. São 16 horas de folia, das 10h às 2h em todos os dias do evento, ao ritmo das marchinhas de carnaval, que é o ritmo oficial da cidade. Serão ainda oito shows com bandas. E há dois públicos bem diferentes. No centro da cidade tem o pessoal com mais idade e a grande balada, na praça de eventos, reúne os mais jovens, universitários."

Leia mais notícias no Especial de Carnaval

O presidente da Associação Comercial de São Luiz do Paraitinga, José Roberto da Silva, explicou que a expectativa dos comerciantes é muito boa para este ano, apesar de o movimento estar muito ligado ao clima. Entretanto, todos já estão preparados para os cinco dias de folia. Pelo menos mil pessoas foram contratadas para atender a demanda no feriado. “A maioria das lojas fica aberta, 98% do comércio funciona. Não sei calcular a expectativa em valores, mas é significativo, porque gera uma renda para todos os moradores da cidade. Gera ainda demanda de mão de obra grande, amentando realmente a renda de toda a população."

Apesar de os blocos já terem começado a sair na noite de ontem (8), é o Bloco Juca Teles, o mais famoso, que marca o início das festas. De acordo com Benito Campos, que criou o bloco há mais de 30 anos, o desfile acontece sempre aos sábados, com saída ao meio-dia. O bloco tornou-se um dos mais tradicionais por homenagear um poeta nascido na cidade. Benito Campos é quem faz o papel de Juca Teles, cujo nome verdadeiro era Benedito Souza Pinto, um oficial de Justiça.

“Ele era um poeta local de rimas do pé quebrado, como nós dizíamos. Então eu visto o personagem de uma forma carnavalesca e há 30 anos venho fazendo isso. O bloco nasceu para mostrar a importância dessa figura, que para se defender das más línguas criou o Juca Teles do Sertão dos Coqueiros. Esse personagem usava um fraque preto, uma camisa branca, uma cartola e sempre descalço ou com tamanco."

Campos explicou que Juca Teles ficou conhecido por enfatizar e levar a cultura para todos na cidade. “Ele fazia várias atividades e se dedicou a isso durante a vida dele." Benedito nasceu em 1888 e morreu em 1962. “O bloco virou um sucesso e eu nem esperava que chegasse a tanto. O bloco é muito alegre e tem fortes características da cultura local. Sai em pleno sol do meio-dia e é muito colorido, com cartolas para os homens e tiaras para as mulheres. As calças e saias em retalhos."

Tão tradicional quanto o Juca Teles é o Bloco do Barbosa, que praticamente encerra a folia em São Luiz do Paraitinga, ao sair às 15h da terça-feira de carnaval. O criador do bloco, Benedito Barbosa, é também o personagem principal: um motorista de ônibus, que no dia da festa está tradicionalmente uniformizado. “A ideia nasceu há 13 anos, quando estava dirigindo um ônibus fretado e os passageiros inventaram uma música que pede para o motorista andar na linha. Daí a ideia de fazer o bloco, que acabou se tornando tradicional."

A dona de casa Maria Dalva Fernandes, 50 anos, viajou de São Paulo para a cidade do interior em busca de um carnaval diferente. Acompanhada do marido, ela disse estar aproveitando bastante e achando tudo muito interessante. "Há muito tempo eu e minha família passamos o carnaval em família na praia, mas agora, com os filhos maiores, namorando, cada um vai para um lado e os pais sobram. Por isso quis conhecer, porque já havia ouvido falar dos blocos e das marchinhas daqui."

A estudante Carolina Goldman, 25 anos, moradora de São José dos Campos, contou que todos os anos vai a São Luiz do Paraitinga pelo menos para participar do Bloco Juca Teles. "Vim com a família quando tinha 15 anos e depois disso sempre viemos. Agora venho com os amigos que também conheceram e gostaram do carnaval daqui. Pelo menos no primeiro dia nós gostamos de vir." Carolina estava acompanhada de oito amigos e da irmã.

Com cartola e saia de chita, caracterizada para o Bloco Juca Teles, Jussara Andrade Palhares, 43 anos, acompanhava o grupo de amigos do trabalho que saíram de São Paulo para curtir o carnaval no interior. "Eu já conhecia e insisti para que eles viessem conhecer. Todos estão gostando muito e eu resolvi desta vez entrar no clima de verdade, usando a fantasia de acordo com o bloco."

O bancário Carlos José Valadares também partiu de São Paulo para aproveitar o carnaval de blocos e marchinhas. Acompanhado da esposa e dos filhos de 10 anos e 15 anos, contou estar pela primeira vez na cidade. Para ele, a festa em São Luiz lembra o carnaval de rua antigo, contado pelos pais e avós. "Estou gostando e a família também. Pretendemos voltar em outros anos. Aqui dá para curtir sem se preocupar como os outros lugares, porque se a pessoa quiser mais balada tem seu lugar e se quiser algo mais família também tem espaço."

O casal de namorados Janaina Sales e Marcelo Dias curtiram juntos e fantasiados o Bloco Juca Teles. Ele com um macacão de chita e ela com uma saia e uma cartola disseram que o carnaval da cidade é perfeito para qualquer público. "Tem bagunça, mas dá para vir com família, namorado, amigos. As pessoas se respeitam."
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.