Especial Publicitário - Senai

Linha do tempo: conheça momentos importantes da vida de Glauber Rocha

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/09/2014 08:04 / atualizado em 16/09/2014 10:42

14 de março de 1939Nasce o primogênito da família Rocha, com nome inspirado no cientista alemão Johnn Rudolf Glauber.
Tempo Glauber/Reprodução


1949Aos 9 anos, escreve, em espanhol, a peça que protagoniza: El hijito de oro
Tempo Glauber/Reprodução


1955 — Toma parte no grupo Jogralescas Teatralização Poética

1956Primeira experiência cinematográfica, auxiliando no curta Um dia na rampa, de Luiz Paulino dos Santos
Tempo Glauber/Reprodução


1957 — Filma o curta-metragem Pátio

1958 — No Jornal da Bahia, dá início à carreira de repórter

1959 — Casa-se com a atriz Helena Ignez

1960 — A princípio, produtor de Barravento, é obrigado a assumir a direção

1963 — Iniciadas as filmagens de Deus e o diabo na terra do sol. Publica o livro Revisão Crítica do Cinema Brasileiro

1964 — Em 11 de maio, exibição do longa Deus e o diabo, em Cannes, dá início a prolongada temporada no exterior

1965 — Texto A estética da fome é lançado, em Gênova

1967 Terra em transe é levado a Cannes, e proibido no Brasil. Em novembro, é preso por protestar contra o regime militar


1968 — Roda o curta Câncer,enquanto espera pelas filmagens de O dragão da maldade contra o santo guerreiro

1969 — Em Roma, participa de Vent d’est, de Jean-Luc Godard

1970 — Depois do pouco sucesso de Cabezas cortadas, passa a escrever para O Pasquim

1971 — Início do exílio de cinco anos, com rico período cubano

1974 — Polêmica carta é publicada, em que deposita crenças na abertura política proposta pelos militares

1976Volta ao Brasil, e filma o velório do pintor Di Cavalcanti


1977 — Começa a colaborar com o jornal Correio Brazileinse

1978Filma A idade da terra


1979 — Em setembro, mostra desapontamento por não ter sido convocado para o Festival de Brasília

1980
— No Festival de Veneza, A idade da terra não tem boa receptividade crítica

1981 — França e Portugal são as últimas escalas, antes de ele ser hospitalizado em decorrência de complicações bronco-pulmonares. Sem atendimento especial, no regresso ao Brasil, em 21 de agosto, Glauber morre no Rio de Janeiro, no dia seguinte.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.