Especial Publicitário - Senai

Cineasta Marcelo Pedroso acredita que o Festival de Brasília precisa encontrar um novo horizonte

O pernambucano disputa a mostra competitiva com o longa Brasil S/A

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/09/2014 10:21 / atualizado em 19/09/2014 13:30

Simio Filmes/Divulgação
O cineasta pernambucano Marcelo Pedroso, que disputa a Mostra competitiva pelo filme Brasil S/A, reconhece a relevância do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. No entanto, o diretor aponta que é preciso algumas reformulações na estrutura do evento. Para ele, é necessário que se defina um foco, um estilo de linguagem que defina o festival.


Em rápida conversa com o Correio, Pedroso expôs suas opiniões sobre o festival e sobre o trabalho como jornalista - que veio antes da carreira de cineasta.

Leia mais notícias sobre o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Qual é a importância de estar no Festival de Brasília?
A importância é inegável. O festival já revelou tantas vertentes do cinema brasileiro. Mas existe uma certa irregularidade em sua história. O que ele precisa agora é definir de forma mais madura ao que se propõe, qual é o tipo de filme em que ele quer investir, acreditar. Se em clássicos ou em novas narrativas. Encontrar um novo horizonte.

O que a sua formação como jornalista te acrescentou como cineasta?
Durante o período em que trabalhei na redação, tive um contato muito epidérmico com a realidade. Foi um exercício de aproximação do real, das pessoas. Um aprendizado sobre a responsabilidade do material que se produz. Mas no cinema a linguagem acaba sendo mais livre. É um espaço de mais experimentação estética.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.