Corpo do brasileiro Luiz Carlos da Costa, 2º homem da ONU no Haiti, chegará na quarta

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/01/2010 16:50 / atualizado em 20/01/2010 17:13

O corpo do diplomata brasileiro Luiz Carlos da Costa, que ocupava o segundo cargo mais importante da ONU no Haiti, deve chegar ao Brasil na quinta-feira, no Rio de Janeiro. Luiz Carlos da Costa era representante especial adjunto do secretário-geral das Nações Unidas (ONU) no país e morreu no terremoto do dia 12 de janeiro.


A subsecretária geral da ONU em apoio logístico, Susana Malcorva, e a família do diplomata também voltarão ao Brasil no voo. O corpo será transportado pela Força Aérea Brasileira (FAB) e será velado no Itamaraty do Rio a partir das 10h. O ministro Celso Amorim confirmou presença no velório.

Luiz Carlos da Costa, 60 anos, entrou para as Nações Unidas em 1969 e fez carreira no secretariado. Ocupou posições importantes nas missões de manutenção da paz no Kossovo e na Libéria, além de diferentes cargos no Departamento de Operações de Paz das Nações Unidas. Desde 2006, exercia as funções de Representantes Especial Adjunto no Haiti.

Vítimas brasileiras
Ao todo, 19 brasileiros foram vítimas do terremoto de terça-feira (12). Foram 17 militares brasileiros, além da médica e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, Zilda Arns, e o representante especial adjunto do secretário-geral das Nações Unidas (ONU) no Haiti, Luiz Carlos da Costa.

O corpo dos militares que morreram durante a catástrofe, devem chegar na quarta-feira (20) a Brasília, de acordo com o comandante do Exército, Enzo Martins Peri, que concedeu entrevista na tarde desta segunda. Os corpos serão recebidos com honras militares. Na quinta, deve ser realizada uma cerimônia fúnebre em Brasília para homenagear os integrantes da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah) que morreram na tragédia.

Somente um militar continua desaparecido no Haiti. É o Major Márcio Guimarães Martins, do Comando da Brigada de Infantaria Paraquedista, sediada no Rio de Janeiro.

*Com informações da Agência Brasil
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.