Corpos de 17 militares brasileiros mortos chegam à Base Aérea de Brasília

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/01/2010 19:26 / atualizado em 20/01/2010 21:58

Os corpos dos 17 militares brasileiros da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah) mortos no terremoto que assolou o país no último dia 12 chegaram a Brasília às 19h57 desta quarta-feira (20/01). Os corpos chegaram em um avião C-130 Hércules à Base Aérea de Brasília. Mais cedo, passaram por embalsamemento em Manaus (AM), onde a aeronave fez um pouso esta tarde, vinda do Haiti. As urnas com os corpos foram desembarcadas do Hércules por militares e levadas para um Hangar. Lá, os restos mortais devem passar a noite, sendo velados exclusivamente pelas famílias. Nesta quinta-feira, às 16h, haverá uma homenagem aos integrantes da Missão à qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve comparecer. Em seguida, eles seguem para seus estados de origem, onde serão enterrados com honras militares. 20 mortes confirmadas Até o momento estão confirmadas as mortes de 20 brasileiros no terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu o Haiti. Além dos 17 militares cujos corpos chegam nesta noite à capital federal, foi identificado hoje o corpo do major Márcio Guimarães Martins. Ele, que estava desaparecido desde o tremor, servia na Brigada de Infantaria Paraquedista e estava desempenhando a função de oficial de Estado-Maior do Batalhão de Infantaria Ainda não há informações sobre quando o corpo chega ao Brasil. Morreram também na tragédia a médica sanitarista Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, sepultada no Paraná no último sábado (16/01) e o diplomata brasileiro Luiz Carlos da Costa, que ocupava o segundo cargo mais importante da ONU no país africano e cujo corpo deve chegar ao Brasil nesta quinta-feira (21/01), no Rio de Janeiro. Desaparecido Um policial militar do Distrito Federal que trabalhava na Missão da ONU no Haiti está desaparecido. A PM divulgou nota ontem afirmando que está em contato estreito com o Itamaraty e com o Exército Brasileiro para tentar obter dados sobre o paradeiro de Cleiton Batista Neiva, 33 anos. Cleiton estava licenciado da PMDF para servir no Haiti, onde vivia desde 2005. As últimas informações sobre ele dão conta de que ele estava no prédio da ONU em Porto Príncipe, capital haitiana, quando aconteceu o maior dos tremores que assolaram a região, o do dia 12. Hoje, mais um tremor foi registrado, de 6,1 graus de magnitude na escala Richter. Veja os nomes das vítimas brasileiras confirmadas até o momento: Civis Zilda Arns, médica sanitarista e fundadadora da Pastoral da Criança, enterrada no último dia 16 Luiz Carlos da Costa, diplomata brasileiro, corpo chega nesta quinta, 21, ao RJ Militares* - 1º Tenente BRUNO RIBEIRO MÁRIO; - 2º Sargento DAVI RAMOS DE LIMA; - 2º Sargento LEONARDO DE CASTRO CARVALHO; - 3º Sargento RODRIGO DE SOUZA LIMA; - Cabo DOUGLAS PEDROTTI NECKEL; - Cabo WASHINGTON LUIS DE SOUZA SERAPHIN - Soldado TIAGO ANAYA DETIMERMANI; - Soldado ANTONIO JOSÉ ANACLETO; - Soldado FELIPE GONÇALVES JULIO; e - Soldado RODRIGO AUGUSTO DA SILVA, todos do 5º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lorena-SP. - Cabo ARÍ DIRCEU FERNANDES JÚNIOR e - Soldado KLEBER DA SILVA SANTOS; ambos do 2º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em São Vicente-SP. - Subtenente RANIEL BATISTA DE CAMARGOS, do 37º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lins-SP. - Coronel EMILIO CARLOS TORRES DOS SANTOS, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF. - Cel JOÃO ELISEU SOUZA ZANIN, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF; - Ten Cel MARCUS VINICIUS MACEDO CYSNEIROS, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF; - Maj FRANCISCO ADOLFO VIANNA MARTINS FILHO, do Departamento-Geral do Pessoal, sediado em Brasília-DF; - Maj MÁRCIO GUIMARÃES MARTINS, do Comando da Brigada de Infantaria Paraquedista, sediada no Rio de Janeiro-RJ. *Lista divulgada pelo Exército Brasileiro
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.