Primeira-dama haitiana defende presidente de críticas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/01/2010 20:54

PORTO PRÍNCIPE - A mulher do presidente haitiano René Preval, Elizabeth, defendeu neste domingo o trabalho do marido, acusado por muitos haitianos de tê-los abandonado à própria sorte depois do terremoto que atingiu o país no dia 12 de janeiro. "Eu ouvi críticas, mas quero convidar as pessoas a levar em conta as proporções", disse a primeira-dama do Haiti à imprensa, depois de visitar um navio francês carregado de ajuda humanitária que atracou em Porto Príncipe neste domingo. "Todo o país foi afetado pelo terremoto. O Estado está paralisado porque não há nenhum edifício de pé para trabalhar, apesar da maioria dos membros do governo continuar conosco", explicou. "Eles estão paralisados porque perderam muitos funcionários civis. O governo haitiano e meu marido trabalham noite e dia para orientar a ajuda internacional para as áreas mais críticas". A sede da presidência, o parlamento, os tribunais e vários ministérios ficaram destruídos pelo terremoto, que deixou pelo menos 112 mil mortos e um milhão de desabrigados. Um navio anfíbio francês de assalto, equipado com dois veículos de transporte terrestre e quatro helicóptero e carregado com material de operações, chegou neste domingo ao Haiti e já começou a descarregar ajuda humanitária. As 2 mil toneladas de ajuda serão levadas até o aeroporto, para que de lá sejam distribuídas pelas várias agências que trabalham para ajudar as vítimas do tremor. O navio trouxe ainda máquinas e escavadeiras para limpar as ruas de Porto Príncipe, que ainda estão tomadas pelos escombros.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.