Cabe ao "Haiti decidir" destino jurídico de americanos acusados de tráfico (cônsul)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/02/2010 21:20

PORTO PRÍNCIPE - O cônsul geral dos Estados Unidos no Haiti, Donald Moore, informou nesta segunda-feira (2/2) que caberá ao governo local decidir o destino dos americanos da Igreja Batista detidos e acusados de tráfico de seres humanos - após terem tentado levar um grupo de crianças para fora do país.

Ouvido sobre se os 10 americanos poderiam ser julgados em território dos Estados Unidos, o cônsul respondeu: "não temos comentários a fazer. A decisão deve ser tomada pelo governo haitiano, como é de direito".

As autoridades de Porto Príncipe "detiveram estes indivíduos que estão sendo tratados de acordo com o sistema penal" do Haiti.

"O governo do Porto Príncipe dará continuidade a este procedimento como é de seu direito e obrigação, a fim de assegurar que suas leis estejam sendo respeitadas", prosseguiu o cônsul, precisando que o fato ainda estava "no estágio de acusação".

Moore precisou que os serviços diplomáticos americanos puderam estar "em contacto" com estes cidadãos americanos "algumas horas" após sua detenção. "Falamos com eles, fornecendo-lhes uma lista de advogados. Asseguramos nossas ligações com eles e nos encarregamentos de fazer com que suas famílias saibam onde estão.

E falou, "a propósito destes americanos suspeitos de tráfico de crianças": "lembramos a todos os nossos cidadãos, no mundo inteiro, que estão submetidos às leis do país onde estejam".

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.