Sistemas de reúso de água mostram que é possível tratar as águas cinzas

Nem tudo o que é descartado no ralo é esgoto. População, empresas e indústrias mostram que é possível reutilizar a água cinza produzida diariamente por todos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/03/2013 08:00

Tina Coêlho/Esp. CB/D.A Press

Na casa do corretor de imóveis Antônio Salvador, 60 anos, não há um pingo d’água desperdiçado. Mesmo que ela venha do vaso sanitário, do chuveiro ou da pia da cozinha, tudo é reaproveitado. Mas, antes, passa por um processo complexo em uma miniestação de tratamento residencial. “As águas da pia, da lavanderia e do banheiro saem 80% mais limpas”, explica. O resultado é uma água pronta para ajudar na irrigação dos 40 pés de uva e das plantas no quintal do seu Antônio. Ele instalou o sistema em 2001 em substituição à fossa negra, que “contamina o solo e o lençol freático e dá um monte de bicho e barata”.


Leia mais notícias do Ser Sustentável

A revendedora do produto em Brasília, Hermi Pires, revela que a miniestação também é adotada na indústria e no comércio. “A água pode ser reutilizada na descarga, no resfriamento do ar-condicionado, na produção de concreto, na lavagem de pisos e até veículos”, esclarece Hermi. O investimento, no entanto, é alto. Varia de R$ 15 mil a R$ 20 mil para uma residência.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.