Comissão na Câmara vai discutir os custos da degradação ambiental

O seminário %u201CIndicadores de Saúde Ambiental para Metrópoles Saudáveis%u201D vai reunir autoridades brasileiras e argentinas para discutir os progressos alcançados com o desenvolvimento do Programa Metrópoles Saudáveis

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/06/2013 12:50 / atualizado em 05/06/2013 13:09

A Comissão de Desenvolvimento Urbano promove nesta tarde (5/6), Dia Mundial do Meio Ambiente, às 14h, o seminário internacional “Indicadores de Saúde Ambiental para Metrópoles Saudáveis”. O encontro reúne autoridades brasileiras e argentinas para discutir os progressos alcançados com o desenvolvimento do Programa Metrópoles Saudáveis e a identificação de novos rumos.


De acordo com o deputado Adrian (PMDB-RJ), que propôs a realização do seminário, o encontro deve avaliar a degradação do meio ambiente e apontar soluções para minimizar os impactos negativos sobre a natureza. Na opinião do parlamentar, que é presidente da Frente Parlamentar de Incentivo à Cadeia Produtiva da Reciclagem, o reaproveitamento de materiais usados é fator preponderante para diminuir esses custos.

Leia mais notícias do Ser Sustentável

Custos
Relatório apoiado e divulgado recentemente pela Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que os custos dos danos ao meio ambiente e à saúde em razão da produção primária e do processamento feito em setores como a agricultura, silvicultura, pesca, exploração de petróleo e gás, mineração e utilidades chegam a 7,3 trilhões de dólares por ano.

A maioria dos custos são derivados de emissões de gases de efeito estufa (38%), seguido pelo consumo da água (25%), do uso do solo (24%), da poluição do ar (7%), da poluição da água e do solo (5%), e de resíduos (1%).

Brasil
Sobre o Brasil, o relatório ressaltou que 70% do desmatamento é causado pela pecuária. Devido à magnitude do uso da terra para criação de gado no País e do alto valor dos serviços dos ecossistemas da terra virgem utilizada na América do Sul, o impacto da pecuária na região é especialmente elevada. O relatório usou dados de 2006 da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

O debate será realizado às 14 horas, no Plenário 14.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.