Suspensas obras de drenagem no Parque Olhos D'Água para conter erosão

A equipe técnica do Ibram fará uma reavaliação sobre as intervenções no local

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/07/2013 13:54 / atualizado em 02/07/2013 14:16

As obras de drenagem das águas das chuvas da região Asa Norte, no Parque Olhos D'Água, estão suspensas, e a equipe técnica do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Ibram) fará uma reavaliação sobre as intervenções no local. Os reparos visam conter a erosão dentro do parque com base em estudos prévios do Ibram para serem realizados com o menor impacto ambiental possível.


O Decreto nº 33.588/12, assinado pelo governador Agnelo Queiroz em 22 de março de 2012, anexou a área entre as quadras 212 e 213 Norte ao parque, para ampliar o Parque Olhos D'Água em 30% de sua área. Com a mudança, o espaço passou de 21 hectares para cerca de 28 hectares.

Leia mais notícias do Ser Sustentável

As obras de ampliação da unidade, realizadas por meio de compensação ambiental, foram iniciadas no dia 6 de maio e têm como principais objetivos a preservação de nascentes, olhos d´água, córrego, lago, mata de galeria e fauna. A ideia do governo é proporcionar à população o desenvolvimento de programas de educação ambiental e de lazer cultural .

Histórico
Criado em 1993, o Parque Ecológico e de Uso Múltiplo Olhos D´água é muito utilizado pela comunidade para a prática de atividades físicas, lazer e contato harmônico com a natureza.

A unidade tem como características principais a presença de um córrego talvegue (que atravessa de oeste a leste), e a existência de uma lagoa, abastecida por um olho d´água que deu origem ao nome do espaço.

Fazem parte da infraestrutura do parque barras paralelas, centros de alongamento, parques infantis, quiosques, pista de cooper pavimentada, circuitos inteligentes, pontes, iluminação, placas informativas, posto policial, vigilantes, trilhas pavimentadas e não pavimentadas, bancos, banheiros, bebedouros, bicicletários, lixeiras, telefones públicos e duchas.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.