Carros verdes são o sonho de 68% dos brasileiros; confira o infográfico

Os veículos movidos a energia e híbridos não são apenas apostas ousadas para os próximos anos. Eles já existem - e estão no sonho de pelo menos 15% dos brasileiros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/08/2013 10:35 / atualizado em 01/08/2013 11:03


Um estudo divulgado em junho revelou uma vontade ainda desconhecida dos brasileiros: o interesse por automóveis “verdes” — como são chamados os de combustíveis alternativos (etanol, gás, biodiesel, energia elétrica e híbrido). Segundo a pesquisa Cars Online 2013, publicada pela consultoria Capgemini e que avaliou a opinião de 8 mil consumidores em oito países (Brasil, China, França, Alemanha, Índia, Rússia, Reino Unidos e Estados Unidos), 68% dos que nasceram aqui gostariam de ter esse tipo de veículo — o maior percentual em todas as nações escolhidas.


Leia mais notícias do Ser Sustentável

No total, 46% desejariam carros movidos a gás, biodiesel ou etanol; 8% a energia elétrica; 7% híbridos e 7% outro tipo de combustível. De todos esses, os elétricos e híbridos, como o do militar da reserva Elifas Gurgel (foto), ainda representam uma realidade distante. Entre 2012 e 2013, o país emplacou 299, sendo 17 elétricos, segundo dados da Anfavea.

Confira a entrevista com o presidente da Capgemini no Brasil, José Luiz Rossi.

Ser Sustentável: Por que os brasileiros são os mais entusiastas com os carros verdes?
José Luiz Rossi: Isso tem a ver com a matriz energética no Brasil. Temos uso do álcool, os carros são flex, então essa visão de usar combustível alternativo é na verdade uma características fundamentalmente com o etanol. O maior percentual que vai usar o carro verde, em grande parte é em função do próprio etanol.

A posição dos consumidores reflete o comportamento do mercado nacional?
JLR:
Eu diria que sim. A primeira preocupação de alguém que quer vender em volume no Brasil é que o carro seja flex, ou pela conveniência ou por princípios. Se quiser vender em volume no Brasil, o mercado demanda isso.

A quantidade de carros híbridos e elétricos no Brasil ainda é irrisória. Qual a dificuldade dos consumidores brasileiros em adquirir carros verdes?
JLR:
Acho que o primeiro ponto é que não temos no Brasil uma legislação com muita vantagem para se ter esses carros. Como esses carros não têm benefícios diferenciados no Brasil, eles não são comercializados aqui, e como temos uma matriz energética limpa com etanol, focamos nossa visão de energia limpa em combustível que vem da agricultura.

A porcentagem de pessoas que consideram viável comprar um carro elétrico dentro de dois anos caiu no Brasil e no mundo. Qual o motivo? Quais as dificuldades de se adotar o veículo elétrico?
JLR:
Tem três razões: preço mais caro, conveniência no processo de recarga e autonomia. Ainda tem essas inconveniências e o mundo todo não prestou atenção nisso no primeiro momento e quando prestou atenção houve cautela. À medida em que a tecnologia se torna mais abrangente, ela é rapidamente escalada. Você coloca postos de recarga, ganha mais carros nas ruas, mas ainda não chegamos lá. Por conta de não chegarmos lá, a gente vê esse decréscimo de 2011 para 2012. Acho que os carros híbridos são realidade para países desenvolvidos e não para os países em desenvolvimento. E os carros elétricos não são realidade para ninguém.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.