Correio Braziliense publica especial sobre os potenciais do cerrado

Entenda por que os galhos tortos e a secura do cerrado -- um bioma fechado, denso e cheio de mistérios -- escondem uma extensa diversidade, com potenciais medicinais, gastronômicos e turísticos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/09/2013 08:00 / atualizado em 11/09/2013 00:41

Extrativismo sustentável: guarde essa palavra. Ela pode ser a chave para preservar o bioma que domina um quarto do território nacional, mas que perdeu metade da sua área para pastagens e lavouras e é mantido intacto em menos de 3% da sua totalidade, graças às Unidades de Conservação. Já o restante de cerrado fora dos limites das UCs encontra-se isolado ou ameaçado. A solução para o problema pode estar nas mãos dos agricultores que respeitam as Reservas Legais nas propriedades e das comunidades que vivem em meio à vegetação.


Leia mais notícias do Ser Sustentável

Tina Coelho/Esp. CB/D.A Press
No suplemento especial dedicado à savana brasileira, especialistas mostram como é possível desbravar os diversos potenciais do bioma — capaz de inovar a medicina, a gastronomia, a indústria de cosméticos e o turismo. Como o próprio nome diz, o cerrado é fechado, denso, cheio de mistérios que ainda estão sendo descobertos pelos pesquisadores. Material de estudo ele tem de sobra: é responsável pela segunda maior formação vegetal do país, após a Floresta Amazônica, e pode abrigar cerca de 5% da fauna mundial, além de um terço da brasileira. Também é conhecido como o “berço das águas” e abastece grandes bacias, como a do Amazonas, ao Norte; a do São Francisco, ao Nordeste; e a do Prata, ao Sul.

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.