Ouça a explicação sobre os animais do cerrado com risco de extinção

O fenômeno é muito grave: lista do Ministério do Meio Ambiente mostra que 138 espécies do bioma estão ameaçadas de extinção. Ações de diversas entidades tentam reduzir esse número e preservar mais bichos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/09/2013 08:00 / atualizado em 10/09/2013 21:13


Situado na região central do Brasil, o cerrado, além de possuir animais endêmicos — naturais daquele ambiente —, compartilha espécies com outros biomas e, por isso, é a savana mais rica em biodiversidade do planeta, segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA). No geral, possui mais de 2,5 mil espécies, entre mamíferos, répteis, aves, anfíbios e insetos.


A caça ilegal e o desmatamento são alguns dos motivos que contribuem para a devastação e a perda do hábitat natural. As queimadas também são uma ameaça por causa do clima seco. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), anualmente, 50,6% dos focos de incêndio registrados no país ocorrem no cerrado. Entretanto, o maior problema é a concessão de áreas para a agropecuária.

Leia mais notícias do Ser Sustentável

A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) possui uma lista com mais de 20 mil animais ameaçados de extinção em todo o mundo. Desses, 29% fazem parte do cerrado. Há três anos, várias entidades internacionais se reuniram no Japão durante a décima reunião da Convenção sobre a Diversidade Biológica (CDB). Lá, foi firmada a parceria “Amigos da Meta 12” que, até 2020, pretende melhorar e manter a conservação dos animais em estado de risco.

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.