Amazônia a perder de vista

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/09/2014 17:10

Araquém Alcântara/Divulgação
 

 

Não é novidade para ninguém que a floresta amazônica é um dos maiores biomas do planeta. Com números monumentais, tal qual o seu tamanho, ela está entre a riqueza ecológica e o desmatamento. Como forma de marcar a importância desta gigante, desde 2008 é comemorado em 5 de setembro o dia da amazônia.



Detentora de 30 mil espécies de plantas das 100 mil catalogadas na América do Sul, o que mais preocupa são os níveis de desmatamento, reconhecidamente menos catastróficos nos últimos anos, mas ainda assim preocupantes. De acordo com dados do Ministério do Meio Ambiente, nos últimos anos foi registrado o menor índice de devastação em 25 anos de monitoramento.

 

Leia mais notícias do Ser Sustentável

 

Em 1988, início da verificação, foi calculado que a área devastada da Amazônia Legal chegou a 21,5 mil quilômetros quadrados. Nos últimos cinco anos o desmatamento caiu 80%, chegando em 2012, a 4.571 quilômetros quadrados. Os dados são positivos se comparados com a realidade que se viu décadas atrás. Muitos especialistas atribuem tal redução ao maior monitoramento da área e à criação de processos de patrulha mais efetivos.

Algumas das medidas adotadas pelo governo também tiveram parcela significativa para a redução deste número:
-em 2004 foi criado o Plano de Ação para a Prevenção e o Controle do Desmatamento da Amazônia, com metas claras de ordenamento, monitoramento, controle ambiental e incentivo a atividades produtivas sustentáveis;
-o sistema de Detecção de Desmatamento da Amazônia em Tempo Real evoluiu de relatórios mensais para a capacidade de detectar, por dia, derrubadas a partir de 25 hectares.
-foram criadas novas Unidades de Conservação em mais de 50 milhões de hectares de floresta.

Comemoração na cidade
Em homenagem ao Dia da Amazônia, começa amanhã, 6 de setembro, a exposição “Parques Nacionais da Amazônia: legado dos brasileiros” no Espaço Israel Pinheiro. A mostra fotográfica é promovida pelo WWF-Brasil e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, nomes frequentes na luta pela preservação da maior floresta tropical do mundo.

Com o intuito de alertar a população sobre a importância de preservar e recuperar a Amazônia, serão expostas 32 fotografias que retratam a beleza dos parques nacionais da Serra do Pardo (PA), da Montanha do Tumucumaque (AP) e de Juruena (AM/MT). As imagens acompanham textos que explicam a redução e a descaracterização da mata nativa em decorrência da exploração madeireira, de minério, da construção de hidrelétricas e de estradas.

Serviço

Exposição "Parques Nacionais: legado dos brasileiros"
Data: de 6 de setembro a 5 de outubro
Horário: Visitas de escolas: de segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h
Visitas do público em geral: sábados e domingos, das 10h às 18h
Local: Espaço Israel Pinheiro (Próximo a praça dos Três Poderes, a 200 metros do Mastro da Bandeira, ao lado do espaço Oscar Niemeyer)
Informações e agendamento de visitas: (61) 3323-6658
Entrada gratuita

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.