Ações em defesa do cerrado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/09/2014 15:02

Sinclair Maia/Esp. CB/DA Press
 

 

Chão seco, troncos retorcidos, terra vermelha. Essas e outras características do cerrado permeiam oito estados brasileiros. Seja na estiagem, seja no período chuvoso, o ecossistema predominante no Centro-Oeste é supreendentemente belo durante as quatro estações do ano. Entre tantos contrastes, o Correio Braziliense lança amanhã mais um suplemento, dentro do projeto Ser Sustentável, sobre o segundo maior bioma do Brasil.



Além da beleza que concentra as nascentes dos principais mananciais do país, o cerrado é tido como a savana com a maior biodiversidade do mundo. Mas o bioma revela dados preocupantes: mais de 50% da mata nativa — que antes cobria cerca de 2 milhões de km² — já foram desmatados. Para reduzir a perda da flora e da fauna, diversas organizações não governamentais (ONGS) nacionais e internacionais trabalham na recuperação e na preservação do que ainda resta do cerrado.

É a partir do viés da responsabilidade ecológica e da manutenção do ecossistema que o Ser Sustentável mostra reportagens de pessoas e projetos em busca da preservação. Pelo suplemento impresso e pelo site

www.correiobraziliense.com.br/sersustentavel, o leitor poderá acompanhar a história do Osmar Pereira, extrativista e agricultor familiar, que percebeu o impacto do desmatamento na plantação e adotou um modelo sustentável para extrair o melhor da natureza sem prejudicá-la.

Ainda sobre desmatamento, uma das reportagens aborda o esforço conjunto de ONGs ambientais e do governo na recuperação de matas ciliares, fundamentais para o equilíbrio e manutenção das águas. Aliada a essa ideia, surge a importância de preservar e perpetuar espécies como aves, morcegos, roedores, insetos e tantos outros animais que são responsáveis pela dispersão de 70% da vegetação nativa do bioma.

Para dar continuidade ao ciclo sustentável, o caderno conta como o plantio de uma muda pode resultar em deliciosos pratos servidos às mesas dos restaurantes mais renomados da cidade. Amparado no velho lema de “nada se cria, tudo se transforma”, o Ser Sustentável mostrar ao leitor as riquezas do cerrado, como elas se renovam e o esforço conjunto para que o bioma se mantenha pelas próximas décadas.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.