Ciclistas se preparam para passeio promovido pelo Correio Braziliense

O evento, neste domingo (21/9), será no Eixão e terá início na Quadra 102 Sul. Brasília é a cidade brasileira com a maior quilometragem de ciclovias

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/09/2014 15:09

Minervino Junior/CB/DA Press
 

 

Brasília, referência quando o assunto é a largura de vias ou a eficácia das faixas de pedestre, detém o posto de cidade brasileira com a maior quilometragem de ciclovias. Em março, eram 433km, número seis vezes maior do que em São Paulo, onde a população tem acesso a 69,8km. Tanto espaço impulsiona eventos como o 2º Passeio Ciclístico da Primavera Tempo de Plantar, promovido pelo Correio Braziliense.



O bancário Franklin Moreno, 36 anos, será um dos participantes da iniciativa. Para ele, andar de bicicleta significa economizar tempo e dinheiro. Desde a adolescência, ele se locomove dessa forma. Ex-morador de Sobradinho, onde ainda trabalha, mudou-se para o bairro de Águas Claras e percorre parte do caminho entre as duas cidades, de aproximadamente 40km, sobre duas rodas. “O motivo é simples: andar de bike é mais barato do que andar de carro, mais seguro do que andar de moto e mais rápido do que andar a pé”, compara.

Mas Franklin também enfrenta dificuldades. Ele completa o trajeto de ônibus e, eventualmente, alguns motoristas que não liberam o embarque da bicicleta. “Na maioria das vezes, sigo o caminho, pois a minha bicicleta é dobrável. Não abro mão de ir ao trabalho de bike”, conta.

Ronaldo Alves, 51 anos, do Instituto Pedala Brasília, usa a magrela até quatro vezes por semana, chegando a percorrer 23km entre o Jardim Botânico e o Plano Piloto — trata-se do trecho entre a casa e o trabalho dele. “Gostaria muito que Brasília se tornasse a capital mundial do ciclismo. É por isso que incentivo o uso da bicicleta”, diz.

Ronaldo estará presente no 2º Passeio Ciclístico da Primavera com a turma de pedal. Um deles é o educador físico Márcio Padilha, 40 anos, que usa a bicicleta até três vezes por semana. “Duas vezes é por mobilidade urbana. As outras duas, por lazer e diversão. Trouxe o hábito para casa, e o meu filho vai para a escola de bike”, conta. Também faz parte desse grupo o empresário Keglison Vasconcelos, o Keke, que tem uma loja de bicicletas e pedala diariamente. “Aquele pessoal que anda na rua, de roupa combinando e com vários ciclistas, gasta até R$ 5 mil na bike. O esporte precisa ser valorizado e estimulado”, afirma.

Sobre utilizar bicicletas com amigos e como meio de transporte alternativo, o especialista em sociologia com estudos na urbanização Eduardo Magalhães acredita que pode ser uma experiência positiva. “É uma ótima maneira de humanizar a cidade e pleitear o reconhecimento daquela atividade conjunta”, avalia.

Programe-se
2º Passeio Ciclístico da Primavera Tempo de Plantar

Data: 21 de setembro, domingo
Concentração: às 8h30
Passeio: às 9h
Local: Eixão do Lazer, na altura da 102 Sul
Percurso: 10km (largada na altura da 102 Sul, com retorno
na 116 Sul e volta à 102 Sul)

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.