Produção de sabão com óleo de cozinha mobiliza cidade do sertão

Segundo o orientador do projeto, a iniciativa permite que comunidades carentes tenham mais uma fonte de renda e tem adesão de boa parte da população de Salgueiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/10/2014 15:13

Um projeto desenvolvido por alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano na cidade de Salgueiro, em Pernambuco, chamou a atenção na 11ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que termina neste domingo (19/10) no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade: a produção de sabão de corte com o aproveitamento do óleo usado na cozinha. Segundo o orientador do projeto, professor Geraldo Júnior, a iniciativa permite que comunidades carentes tenham mais uma fonte de renda e tem adesão de boa parte da população de Salgueiro. A fábrica de pastel local doa a maior parte do óleo, e o sabão produzido é enviado gratuitamente a casas de idosos, creches e abrigos. Em média, o instituto produz 120 barras de sabão por semana. Além disso, a instituição ensina moradores de comunidades carentes a produzir o sabão em barra. %u201CAdotamos uma fórmula simples, que leva somente o óleo reciclado, hidróxido de sódio %u2013 que é a soda cáustica %u2013 e um pouco de essência", disse Geraldo Júnior. O professor estima que, com essa receita, as pessoas conseguem fazer uma barra de sabão em aproximadamente 40 minutos. Para ele, além do papel social, a experiência testada em Salgueiro evita a poluição e traz ganho ambiental considerável onde é aplicada. %u201CO óleo [de cozinha] é extremamente poluente", disse o professor. Segundo ele, um litro de óleo contamina 1 milhão de litros de água, mas, "na transformação química para o sabão, torna-se um sal. Esse sal, quando diluído em água, é absorvido pela natureza. Ele se torna biodegradável%u201D. Responsável por uma casa de acolhimento para crianças que recebe semanalmente sabão do instituto, informou que as doações do projeto contribuíram para reduzir o gasto mensal do abrigo com produtos de limpeza. %u201CCrianças sempre sujam muita roupa. Nós gastávamos muito com a compra de sabão. A ajuda do projeto foi boa para o nosso orçamento%u201D, afirmou. O abrigo recebeu também uma oficina na qual as famílias das crianças ali atendidas aprendem a produzir sabão em barra. Segundo Silvana, o curso aproximou mães e filhos. %u201CCom isso, conseguimos reunir mães que passam tempos sem ver suas crianças. Essa iniciativa gerou um vínculo com as famílias e com as mães cuidadoras também.%u201D Os responsáveis pelo projeto esperam expandir a ideia para outras cidades. O interessados em participar do projeto podem entrar em contato com o Campus Salgueiro do Instituto Federal do Sertão Pernambucano pelo telefone (87) 3421-0050. O projeto foi apresentado na manhã desta segunda-feira (20), no Quadro Ideias Inovadoras, do noticiário Repórter Brasil da Rádio Nacional.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.