Amazônia tem nova alta de desmatamento

Levantamento realizado pelo Imazon aponta que corte ilegal de árvores na região amazônica cresceu 191% em 2014 em relação ao ano anterior

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/10/2014 18:26 / atualizado em 20/10/2014 18:46

Após a presidente Dilma Rousseff anunciar para novembro o adiamento da publicação dos números do desmatamento da floresta amazônica, a ONG ambientalista Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) mostra que o governo federal tinha um bom motivo para o adiamento em pleno período eleitoral. De acordo com o monitoramento da ONG, o corte ilegal de vegetação na região amazônica teve um aumento de 191% (de 288 para 838 quilômetros quadrados) em relação a 2013 %u2013 o número se refere aos dados de agosto a setembro deste ano. A situação é ainda mais delicada se for considerado apenas o mês passado. Segundo o Imazon, a alta foi de 209% em relação à setembro do ano passado, com desmate de 402 quilômetros quadrados de florestas, área equivalente a mais de um quarto do município de São Paulo. No mesmo mês do ano anterior, haviam sido 103 quilômetros quadrados. "O aumento de 191% indica que vai ser difícil reduzir o desmate neste ano. Para reverter a tendência serão necessárias medidas de maior alcance e impacto, indo além da fiscalização", afirmou em entrevista coletiva o porta voz da ONG, Adalberto Veríssimo. O monitoramento é executado por um sistema de alerta de desmatamento e degradação chamado SAD, muito parecido com o utilizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), órgão subordinado ao Ministério do Meio Ambiente.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.