Protegendo a costa

ONG SOS Mata Atlântica abre edital de R$ 300 mil para proteção de áreas costeiras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/10/2014 14:50

Peixes, aves, vegetação costeira, siris, caranguejos, mangue. A costa brasileira além de ser uma das mais extensas do mundo é também uma as mais diversas. E é com o objetivo de ajudar na preservação dessa diversidade que a Fundação SOS Mata Atlântica lançou um edital que destina até R$ 300 mil para projetos de conservação das zonas costeiras e marinhas sob influência da Mata Atlântica.


A ideia é proteger a biodiversidade e os patrimônios naturais, históricos e culturais nas áreas litorâneas associadas ao bioma, bem como contribuir para o desenvolvimento e melhoria na qualidade de vida das comunidades destas regiões. O edital conta com patrocínio da Repsol Sinopec e Anglo American.

Voltado para associações, fundações, ONGs e OSCIPs, o edital receberá propostas em duas linhas de apoio. A primeira visa focar o fortalecimento, implantação e apoio à criação de Unidades de Conservação (UCs) marinhas, como parques e reservas (por exemplo, o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, Monumento Natural do Arquipélago das Ilhas Cagarras, Área de Proteção Ambiental da Costa dos Corais, entre outros). Já a segunda apoiará negócios e atividades sustentáveis que fomentem a geração de trabalho e renda, uso público (como turismo), exploração e manejo sustentável de espécies e preservação de recursos marinhos e costeiros. Dentro dos requisitos, cada proposta deverá ter o valor máximo de R$ 50 mil para a primeira linha e R$ 40 mil para a segunda.

Interessados deverão conferir os requisitos no edital disponível em www.sosma.org.br/projeto/costa-atlantica/ e enviar suas propostas até o dia 27 de outubro de 2014.

Diversidade brasileira
É no litoral que se concentra cerca de 2/3 da população brasileira. Os ambientes costeiros e marinhos são extremamente importantes tanto em termos de biodiversidade e serviços ambientais como de bem estar humano. “Apesar da importância do mar, o Brasil tem apenas cerca de 1,5% de sua costa sob algum regime de proteção, é preciso reverter esse quadro.
Os seis editais já lançados pela SOS Mata Atlântica direcionaram recursos para mais de 30 projetos, beneficiando 17 Unidades de Conservação em 8 Estados. Isso representou um investimento de mais de R$ 2 milhões em projetos de conservação, e os esforços vão continuar”, explica Diego Igawa Martinez, biólogo do Programa Costa Atlântica da Fundação.

O programa existe desde 2006 e apoia o poder público e organizações da sociedade civil por meio do Fundo Costa Atlântica e do Fundo de Apoio às Unidades de Conservação Marinhas. O primeiro aposta em projetos de criação e consolidação de UCs marinhas e em iniciativas que aliem o uso responsável dos recursos naturais à conservação da biodiversidade. O segundo conta com a participação de doadores, pessoas físicas e jurídicas, para apoiar diretamente uma área marinha protegida e garantir a proteção, gestão e sustentabilidade no longo prazo.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.