Crianças plantam ipês na SQN 214 e incentivam a proteção ao meio ambiente

Estimulados pela prefeitura da superquadra, pequeninos, ajudados pelos pais, reforçam a área verde com 50 mudas de ipê-amarelo. A iniciativa visa conscientizar os moradores sobre a importância do patrimônio natural

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/10/2014 19:09

 

 

Mais do que beleza, uma cidade arborizada traz benefícios à qualidade de vida da comunidade. Na SQN 214, foram plantadas 50 mudas de ipês-amarelos com a intenção de conscientizar os moradores sobre a importância da conservação ambiental.



Vistas de cima, as quadras das asas Sul e Norte parecem emolduradas por uma faixa verde, formada por espécies nativas do cerrado e outras exógenas, trazidas de diferentes pontos do país. A paisagem não é recente. Ela foi prevista pelo urbanista Lucio Costa, no Plano Urbanístico de Brasília, em 1957, quando a nova capital ainda estava em obras.

As finalidades da arborização densa são muitas, como explica a arquiteta urbanista e diretora do Patrimônio Cultural do Instituto Histórico e Geográfico do DF, Vera Ramos: “Elas servem para a proteção dos moradores em relação ao clima e à poluição sonora. Isso é uma proteção natural e saudável”.

De acordo com a prefeita da SQN 214, Fernanda Mesquita, o plantio de árvores é uma iniciativa para despertar nos moradores a conscientização sobre a importância do meio ambiente. “São muitas crianças e jovens que moram aqui. Isso é plantar a semente da consciência ambiental nessas pessoas”, afirma a administradora.

Entusiasmados, os moradores apoiam a ação. Deise dos Santos é servidora pública e tem um casal de gêmeos de 6 anos. Segundo ela, após o plantio, em casa, as crianças não falam em outro assunto. “Eles ficam perguntando sobre a planta, lembram que temos que jogar água”, conta. Para ela o cuidado com a natureza deve fazer parte da educação das crianças. “Eles precisam ter contato com a luta pela preservação ambiental, pois ela é necessária para a sobrevivência deles. Isso é agregar valor à educação”, explica Deise, moradora da quadra há nove anos.

A biomédica Jaqueline Alvez Daia é síndica de um bloco e conta que os moradores participam e incentivam ações em prol do meio ambiente. Segundo ela, a 214 Norte sempre se preocupou com a limpeza e a responsabilidade ambiental. “Nossa quadra é bem arborizada, evitamos deixar lixo na rua e catamos o cocô do cachorro. Tudo isso contribui para o meio ambiente”, garante.

O projeto
O plantio dos ipês foi feito por crianças entre 2 e 12 anos, todas moradoras da quadra. Na ação, elas receberam um kit com um livro, uma caixa de giz de cera para colorir o material lúdico, um folheto sobre o ciclo de vida do ipê, desde a semente até a fase adulta, e instruções a respeito do plantio e cuidados necessários.

As vagas oferecidas pela prefeitura foram insuficientes. “Já temos uma lista de espera com mais de 30 nomes de crianças esperando para participar”, conta Fernanda. O pais foram orientados a levarem pás, água, além de se protegerem do sol com bloqueador solar e boné.

Futuro
Os projetos não param. A previsão da prefeita é de que no fim do ano seja realizado outro plantio de mais 30 mudas na faixa verde da quadra. “Queremos arborizar mais ainda a quadra. Vai ser a quadra de ouro”, diz Fernanda, fazendo referência ao amarelo dos ipês.

Ela adianta que está em fase de formatação uma campanha para o uso consciente da água. “Várias partes do Brasil estão enfrentando o racionamento e a falta da água. Aqui, vamos evitar esse problema. A campanha está quase pronta e acredito que, em dezembro, vamos colocá-la em prática.”

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.