Publicidade

Correio Braziliense

Ausência no segundo dia de Enem foi a menor da história

Não houve nenhuma ocorrência que tenha impedido a execução das provas, garantiu o ministro da Educação. Ausentes representaram 29,20% dos inscritos


postado em 11/11/2018 20:40 / atualizado em 13/11/2018 18:13

O segundo e último dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 terminou sem nenhum grave incidente e com a menor ausência da história. É o que afirma o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e pesquisas educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame. “Não houve nenhuma ocorrência que tenha impedido a execução das provas. Nós tivemos um dia em que a logística e aplicação ocorreu muitíssimo bem”, disse Rossieli Soares, ministro da Educação, em coletiva ao final do exame. Os ausentes representaram 29,20% dos inscritos. 

Neste domingo (11), 3,9 milhões de candidatos compareceram aos locais de provas, 236 mil a menos do que no primeiro dia de aplicação, em 4 de novembro. Desse modo, 70,8% do total de 5,5 de inscritos compareceram. “Historicamente, a ausência no segundo dia é maior. Alguns candidatos têm problemas de logística e outros acabam desanimando por um suposto desempenho ruim no primeiro dia. Mas a ausência neste segundo dia foi, proporcionalmente, menor do que as de outros anos”, avaliou o ministro. 
 
Esta foi a menor ausência dos últimos três anos. Em 2016, os faltantes representaram 30,12% no segundo dia exame. Em 2017, 32% faltaram. O Amazonas foi o estado com maior porcentagem de faltantes, 37,5%. No Distrito Federal, a ausência foi de 30,8%, de um total de 106 mil estudantes. 

Rossieli Soares:
Rossieli Soares: "Não houve nenhuma ocorrência que tenha impedido a execução das provas" (foto: Reprodução)

“A edição deste ano teve a melhor aplicação da história do Enem. Foi um absoluto sucesso. O processo foi totalmente tranquilo, levando-se em conta a proporção de participantes do exame com as ocorrências registradas. Todos que trabalharam e que realizaram as provas estão de parabéns”, destacou o ministro.

Maria Inês: %u201CComemoro hoje, com os participantes do Enem e suas famílias, o sucesso do exame
Maria Inês: %u201CComemoro hoje, com os participantes do Enem e suas famílias, o sucesso do exame" (foto: Reprodução)

 
A presidente do Inep, Maria Inês Fini, também celebrou o sucesso da aplicação. “Comemoro hoje, com os participantes do Enem e suas famílias, o sucesso do exame. Cumprimento a todos pela civilidade com que compareceram às provas e espero que o Enem possa ajudá-los com o seu futuro”, afirmou. Atualmente, os resultados do Enem são usados para acesso a 1.434 Instituições de Educação no Brasil e a 35 em Portugal.

Ministro evitou rebater presidente eleito


O ministro da Educação preferiu não comentar os pronunciamentos recentes do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que criticou uma questão envolvendo o pajubá — dialeto popular da comunidade LGBT — e afirmou que “acompanhará de perto” a elaboração do exame, ainda que tal procedimento seja, obviamente, não permitido e fora de sua alçada. Sobre isso, Rossieli Soares se limitou a observar que “são constituídas comissões técnicas, que fazem a elaboração da prova aqui dentro do Inep”. “Eles seguem todos os ritos de segurança e de criação de uma prova elaborada. Sobre outras questões, não tenho nada a declarar.”

Curiosamente, a prova de ciências da natureza de hoje trouxe duas perguntas citando o nióbio e o grafeno. As reservas destes dois recursos foram citadas e defendidas constantemente por Bolsonaro ao longo de sua campanha. 

Eliminações e novas provas


Neste domingo, 66 estudantes foram eliminados. Por descomprimento das regras gerais do edital, 64 candidatos foram eliminados. Neste caso, estão incluídos comportamentos como ausentar-se antes do horário permitido, utilizar impressos e descomprir orientações dos fiscais. 

Não houve registros de locais impossibilitados de aplicar as provas. Em Franca (SP) e Porto Nacional (TO), os únicos locais onde o exame não foi aplicado no primeiro dia em função de fortes chuvas e queda de energia, a aplicação correu normalmente. “Inclusive, a reitoria da universidade onde foi a primeira prova foi aplicada providenciou um gerador de energia”, contou Maria Inês Fini. Esses estudantes terão nova oportunidade de fazer as provas do primeiro dia — redação, linguagens e ciências humanas — em 11 de dezembro. 
 
Nesta quarta-feira, 14 de novembro, o Inep divulgará os gabaritos e Cadernos de Questões no Site do Enem e no Aplicativo do Enem. Os resultados estão programados para 18 de janeiro de 2019.