Publicidade

Correio Braziliense

Com aproximação do segundo dia do Enem, estudantes aproveitam para revisar conteúdos

Professor dá dicas de como se dar bem no segundo dia do exame


postado em 06/11/2019 16:17 / atualizado em 06/11/2019 18:45

Após a primeira avaliação, os inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) precisam se preparar para enfrentar as questões de ciências da natureza e suas tecnologias e matemática, que serão aplicadas no próximo domingo (10). Muitos separam esse curto período para apertar o ritmo de estudo, outros preferem diminuir a frequência, a fim de relaxar e descansar para o dia da prova.
 
Alunos do cursinho Reciclagem estão confiantes para a prova do próximo domingo (foto: Nícolas Braga/Esp. CB/DA Press)
Alunos do cursinho Reciclagem estão confiantes para a prova do próximo domingo (foto: Nícolas Braga/Esp. CB/DA Press)
 
 
Brunna Gonçalves, 23 anos, é uma das que candidatas que têm aproveitado os quatro dias que antecedem a aplicação da prova para revisar o conteúdo estudado ao ano inteiro. Ela revela apreciar mais as matérias cobradas no segundo final de semana. “Prefiro exatas do que humanas. Venho me preparando há muito tempo, o Reciclagem desde o início tem me ajudado, agora estou revisando e fazendo exercícios”.  

Maria Paula de Araújo, 21 anos, também faz parte daqueles que estão mais tranquilos para ir fazer o exame por se sentirem mais confiante com as disciplinas desse segundo final de semana. No entanto, é direta ao falar de uma disciplina que tem a deixado preocupada. "Sempre tive dificuldade com matemática, desde pequena, mas estou melhorando, muito em função da ajuda do cursinho. Estou mais nervosa para comprovar a minha evolução", disse. 
 
 

Dicas de ouro

Rogério orienta os candidatos
Rogério orienta os candidatos "a separarem em média um minuto e meio por questão para entender o que está se pedindo". (foto: Nícolas Braga/Esp. CB/DA Press)
Rogério Basílio é professor de matemática há 19 anos e acredita que uma boa dica para os alunos é revisarem os conteúdos “básicos”. Funções de segundo grau e exponencial, porção, proporção e geometria, são alguns exemplos. Ele considera que, mais importante que saber os assuntos, é que o aluno tenha consciência de que “entre a leitura do problema e a resolução, há um abismo que impede muitas pessoas de conseguirem alcançar o objetivo, ou seja, compreender a situação proposta pelo examinador”, ressalta. Para finalizar, Rogério orienta os candidatos a “separem em média um minuto e meio por questão para entender o que está se pedindo”.

 

Ansiedade

A segunda etapa tende a ser mais temida por alguns dos estudantes. No entanto, esse não é caso de Ellen Karoline de Lacerda, 22 anos. Aluna do curso preparatório Reciclagem Educacional, Ellen tem se preparado há cinco anos para entrar em medicina. Ela conta que está  preocupada para a prova do próximo domingo, porém, o receio é menor quando comparado ao que sentiu na primeira. "Por conta do tema da redação, fiquei mais ansiosa no primeiro dia, porque é uma matéria que você tem mais expressão para falar, então às vezes é mais livre e você pode tendenciar ou algo do tipo. E tenho mais facilidade nas questões de exatas, mas a ansiedade sempre vem, é normal", compartilha.

 

 
Assim como Karoline, o colega Wilkesson da Silva, 18 anos, diz não estar angustiado. O candidato porém acredita que o segundo dia poderá trazer mais algumas mudanças. "Ela [a prova em si] não me preocupa, mas me  deixa um pouco curioso, porque a de domingo passado foi mais conteudista, algo atípico do Enem”, reflete.

Primeiro dia

O primeiro dia de provas do Enem ocorreu no último domingo (3). Cerca de 3.9 milhões de pessoas de todo o país fizeram os testes de linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas, além da redação. Nesta última, o tema a ser explorado era "Democratização do acesso ao cinema no Brasil". De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), foram cerca de 1,2 milhão de faltosos, que representam 23% do total de 5,1 milhões de inscritos. 

Oportunidades

A nota do exame proporciona ao candidato diversas opções para entrar no ensino superior. O mais disputado é o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), programa do Ministério da Educação no qual são ofertadas vagas em universidades públicas em todo país. Além dele, há o Programa Universidade para Todos (Prouni), destinado a conceder bolsas de estudos integrais e parciais em instituições particulares. Existe ainda a possibilidade de acesso ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), espécie de empréstimo para mensalidades em faculdades particulares, de modo que o beneficiário só tenha que pagar depois de formado.
 
*Estagiário sob supervisão de Jéssica Gotlib 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade