Publicidade

Correio Braziliense

Enem 2019: ministro da Educação afirma que não houve vazamentos

No entanto, talvez seja apenas escolha de terminologia, já que Weintraub afirmou que a prova "foi divulgada antes do prazo"


postado em 10/11/2019 18:58 / atualizado em 10/11/2019 20:43

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o presidente do Inep, Alexandre Lopes(foto: MEC/Reprodução)
O ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o presidente do Inep, Alexandre Lopes (foto: MEC/Reprodução)
O Ministério da Educação (MEC) apresenta balanço sobre o segundo dia de aplicação das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2019. Neste ano, mais de 5 milhões de pessoas se inscreveram para fazer as provas.

No primeiro dia, houve denúncias de vazamentos da página que trazia os textos motivadores e o tema da redação, que estão sendo investigados pela Polícia Federal. No segundo dia, quando foram aplicadas as provas de matemática e ciências da natureza, novamente houve problemas: fotos de todas as questões da prova teriam circulado no WhatsApp, segundo apuração do jornal O Globo.
 
Os estudantes só foram autorizados a deixar o local de prova com o caderno de questões às 18h. No entanto, pelo menos desde as 16h30, imagens das questões circulavam em grupos no aplicativo de conversas.
 
A coletiva de imprensa que trata do assunto ocorre na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em Brasília. Apesar da existência de imagens da prova circulando no WhatsApp antes do término do Enem, inicialmente, Weintraub disse que não houve vazamento, pelo menos, não premeditado.
 
"É o melhor Enem de todos os tempos. Não vemos crítica embasada em relação às provas. Acho que foi um sucesso. Quero agradecer, bater palma para uma equipe envolvida numa operação tão grande, tão complexa", diz.
 
Segundo ele, não houve vazamento, apesar disso, Weintraub admitiu que a prova foi divulgada "antes do prazo". Ele também revelou que houve mais de um caso de "sabotagem" e que já há boletins de ocorrência registrados.
 
Um dos envolvidos, segundo o ministro, é um homem adulto, que Weintraub classificou como "um idiota, um babaca". Weintraub também garantiu que as pessoas envolvidas nesses casos não sairão impunes: esse erro ficará marcado no histórico do indivíduo, e o ministro espera que isso prejudique até o desempenho em entrevistas de emprego.
 
"A gente quer pegar e punir as pessoas que se comportam mal, porque elas atrapalham a vida da infinita maioria que se comporta bem." Com relação a duas mulheres responsáveis pelo vazamento da página da redação no Enem no último domingo (3), Weintraub disse que pelo menos uma delas é culpada e a chamou de "vil".
 
Neste domingo (10), houve situações, por exemplo, de pessoas que saíram correndo com o Enem em mãos antes do horário permitido. Há 371 casos de eliminação confirmados no segundo dia do Enem, segundo Alexandre Lopes, presidente do Inep, mas esse número deve crescer.
 
Somando com os 376 casos de eliminação no primeiro dia de provas, até o momento, há cerca de 700 eliminações confirmadas no Enem 2019. 

Menor abstenção 

O ministro afirmou que os dados deste segundo dia de aplicações confirmaram que esta edição do exame teve a menor abstenção da história. De acordo com dados apresentados pelo Ministério da Educação, dos 5.095.388 candidatos inscritos, 3.709.809 estiveram presentes. Ou seja, a taxa de abstenção foi de 27,19% nos dois dias de exame.

No domingo passado, de acordo com o MEC, 23,1% faltaram, o que já revelava a menor quantidade de pessoas que não fizeram a prova no primeiro dia de aplicação. "A mensagem principal, que eu acho que não vou ver nos jornais: esse foi o melhor Enem de todos os tempos, tanto em execução, conteúdo, logística. Não teve ideologia. As pessoas que costumam reclamar, não estão vendo problemas", disse Weintraub.

A pasta afirmou que ainda precisa cruzar dados sobre faltas nos dois dias, pois a taxa de abstenção pode ser menor. Isso ocorreria por causa de candidatos que fizeram a prova em apenas um dos dias e não estiveram ausentes nas duas etapas.  
 
Assista à transmissão da coletiva aqui:
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
MEC lança diploma digital 20:01 - 10/12/2019 - Compartilhe

MEC lança diploma digital